Começa cúpula da União Europeia com foco no Brexit e no jihadismo

Enquanto isso o mundo todo ficará aguardando as conclusões

Os chefes de Estado e de Governo da União Europeia (UE) iniciaram hoje (22) cúpula, tendo como temas principais o Brexit (a saída do Reino Unido do bloco), a imigração, a política exterior e a luta contra o jihadismo. O encontro começa dois dias após o atentado frustrado na Estação Central de Bruxelas, cidade onde a reunião é realizada. A informação é da Agência EFE.

Os líderes da UE analisarão como detectar e eliminar rapidamente a propaganda jihadista da internet e, em matéria migratória, abordarão a situação da rota do Mediterrâneo Central para a Itália.

Quanto ao Brexit, a primeira-ministra britânica, Theresa May, proporá aos 27 membros da União soluções para proteger os direitos dos cidadãos europeus que vivem no Reino Unido e explicará o que espera em relação aos direitos dos britânicos em território comunitário… (EBC)

União Europeia e Reino Unido começam a organizar negociação do Brexit

Enquanto isso o mundo inteiro fica em expectativas pelos resultados.

O chefe negociador da União Europeia (UE) para o Brexit, Michel Barnier, começou a preparar nesta segunda-feira (12) os aspectos técnicos da negociação para a saída do Reino Unido do bloco com o embaixador britânico perante a União Europeia, Tim Barrow. As informações são da Agência EFE.

Trata-se de uma reunião preparatória para dar início nesta semana às conversações sobre os aspectos técnicos da discussão formal entre o Reino Unido e a UE, que a Comissão Europeia (CE) e o governo britânico previam comçar em 19 de junho.

Também participou do encontro o alto funcionário designado por Londres para o assunto, Olly Robbins.

A Comissão Europeia e os representantes britânicos concordaram em manter mais conversações em nível técnico durante esta semana, mas não definiram uma data para iniciar oficialmente as negociações, indicaram fontes europeias.

O início poderia ser adiado com a formação de um novo governo no Reino Unido, após as eleições da semana passada, mas a União Europeia insiste que, de sua parte, está pronta para começar…. (AGÊNCIA BRASIL)

Brasil e Emirados Árabes Unidos negociam Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos

O Brasil precisa de muitos investimentos em vários setores

Brasília (17 de maio) – O ministro Marcos Pereira e a embaixadora dos Emirados Árabes Unidos (EAU) no Brasil, Hafsa Abdula Al Ulama, se reuniram nesta quarta-feira, no MDIC, em Brasília, para discutir formas de ampliar investimentos e o comércio bilateral.

Na audiência com o ministro, a embaixadora afirmou que há interesse dos Emirados Árabes Unidos em firmar com o Brasil um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI). Marcos Pereira mostrou disposição em continuar a negociação para a assinatura do acordo, já assinado com outros oito países, e lembrou que existem grandes investimentos dos Emirados Árabes no Brasil.

Além disso, o ministro afirmou que o intercâmbio comercial tem potencial de crescimento e indicou as Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) como potenciais áreas de interesse para novos investimentos dos EAU no Brasil para empresas que queiram produzir e exportar para o Mercosul e região.  Por fim, a embaixadora reforçou o convite para que o ministro participe da Expo 2020, que será realizada em Dubai… (MDIC)

Rede Nacional de Informações sobre o Investimento lança o Guia dos Estados

Important guide to help foreigners and brazilians interested in investing in the Brazilian states

Brasília (10 de maio) – A Rede Nacional de Informações sobre o Investimento (Renai) lançou nesta quarta-feira em seu portal o Guia dos Estados Brasileiros. A publicação reúne informações sobre os setores mais competitivos de cada Estado para a atração de investimentos produtivos.

O Guia dos Estados envolveu um esforço da equipe gestora da Rede no MDIC e de seus representantes nos governos estaduais. Além de informações sobre os setores mais competitivos de cada Estado, é possível encontrar dados gerais sobre indústria, infraestrutura, PIB e demais informações padronizadas e de fontes oficiais que possam ser importantes para investidores.

A publicação pode ser encontrada tanto em português quanto em inglês no site: http://investimentos.mdic.gov.br/regioes/index/

MDIC

El FMI alerta de riesgos externos para la economía en América Latina

O FMI alerta sobre os riscos externos para a economia na América Latina

Si bien las proyecciones de crecimiento económico para América Latina y el Caribe para 2017 y 2018 son positivas, la región se enfrenta al riesgo de las políticas restrictivas del comercio y de orden migratorio que pretende imponer el Gobierno de los Estados Unidos.

Así lo expuso el Fondo Monetario Internacional (FMI) en una presentación del informe “Historias de dos ajustes: Perspectivas económicas para América Latina y el Caribe” a estudiantes de economía de varias universidades del país.

“Nosotros vemos que este año, Latinoamérica como región está saliendo de una recesión del año pasado (2016).

Estamos proyectando un crecimiento del 1%. A pesar de esta recuperación, el crecimiento es relativamente bajo.

Vemos que hay bastantes diferencias a nivel regional, con el Cono Sur creciendo por debajo de la media histórica…. (NODAL)

CNC orienta que cafeicultores não abram novas lavouras no Brasil

A queda de preços do café arábica é inevitável. A hora é de inserí-lo na casa dos brasileiros.

Por Thais Fernandes

Depois de reiteradas informações sobre a crise hídrica capixaba e o aperto no fornecimento de café interno no Brasil, o mercado externo parece já ter precificado o impacto dos acontecimentos no maior país produtor do mundo. No início de abril, a Organização Internacional do Café (OIC) avaliou que com estoques cada vez maiores nos países importadores e perspectivas favoráveis para a safra de 2017/2018, no Brasil principalmente, abrandaram um pouco as preocupações com a oferta.

A OIC pontou, ainda, que “esse panorama, combinado com perspectivas cada vez mais positivas para a safra 2017/2018, indica que não haverá uma inversão do declínio gradual dos preços no mercado observado no presente momento”. O dado refletiu no posicionamento do Conselho Nacional do Café (CNC), que teme a queda de preços contínua nos próximos meses… (CAFÉ POINT)

Acesso a mercados da União Europeia é prioridade do Mercosul, diz Aloysio Nunes

Access to European Union markets is Mercosur’s priority, says Aloysio Nunes

 

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, disse hoje (24) que o acesso aos mercados da União Europeia é uma prioridade do Mercosul. “Estamos trabalhando muito intensamente para fazer um acordo do Mercosul com a União Europeia, para ter acesso aos mercados da União Europeia, receber mais investimentos. Hoje é uma prioridade nossa, da nossa diplomacia, concretizar esse acordo, que está indo muito bem”, disse.

Aloysio Nunes esteve do jantar de encerramento do 1º Fórum Espanha-Brasil na noite desta segunda-feira, no Hotel Hilton, na capital paulista, que teve a participação do presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy. O fórum teve a presença de representantes dos governos, das empresas e da sociedade civil de ambos os países com o objetivo de favorecer o desenvolvimento das relações entre as duas nações… (EBC)

FMI destaca papel de reformas na recuperação econômica do Brasil

A Reforma da Previdência é realmente necessária? Primeiramente as contas públicas precisam ser auditadas para ver os valores reais da suposta dívida. Muitas outras reformas em muitos outros setores e sistemas são necessárias para que o Brasil volte a crescer.

O relatório Monitor Fiscal, lançado hoje (19) pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), destaca o papel da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Gastos Públicos e o esforço do governo brasileiro para fazer a reforma da Previdência como fatores importantes para a retomada do crescimento econômico no país. O fundo avalia que o Brasil deve sair de uma recessão quecompleta dois anos em 2017 e deve avançar em suas reformas, cujos objetivos, segundo o documento, são reconstruir a credibilidade e a sustentabilidade fiscal do país.

O FMI diz que o congelamento dos gastos, em termos reais, vai ajudar a reduzir o déficit de maneira relativamente rápida, ainda que a proporção da dívida bruta do governo em relação ao Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas em um país) deva continuar a crescer ao menos até 2022, quando representará 87,8%. Em 2008, o número era de 61,9%, segundo a instituição, e em 2016, atingiu 78,3%.

Segundo o relatório, o Brasil voltará a ter superávit primário a partir de 2020. Nesse ano, o valor será de 0,7%, e deve crescer no ano seguinte, 2021, para 1,1% e em 2022 para 1,6%. O superávit primário é o resultado positivo de todas as receitas e despesas do governo, excetuando gastos com pagamento de juros.  … (EBC)

Costa Rica supera el 99% de generación con energías renovables en primer trimestre de 2017

Costa Rica excede 99% da geração de energia renovável, no primeiro trimestre de 2017

E o Brasil, ensolarado, com muito vento, quase não tem geração de energia renovável. Quem ganha dinheiro com as hidrelétricas? Com as termoelétricas?

Costa Rica produjo un 99,06% de su electricidad con fuentes renovables durante los tres primeros meses del año, según datos del Centro nacional de Control de Energía.

El agua, el viento y la geotermia continuaron como las fuentes principales de la matriz eléctrica nacional.

De esta manera, el país mantiene estables los datos de 2015 y 2016, cuando superó el 98% de generación renovable.

En el primer trimestre de 2017, el agua muestra una leve caída con respecto a las condiciones esperadas para el presente verano, que afectan principalmente a las plantas “a filo de agua”… (NODAL)

China becomes Chile’s leading wine market ahead of United States

A China torna-se o principal mercado de vinho do Chile à frente dos Estados Unidos

Um mercado consumidor excelente para o Brasil desbravar !

China overtook the United States in 2016 to become Chile’s No. 1 wine market, Angelica Valenzuela, commercial director of Vinos de Chile, said. Wine consumption in China grew 13.8% last year, Valenzuela told reporters at a press conference organized by the Imagen de Chile Foundation, an agency charged with promoting the national brand

“The wine market that is growing so dynamically in Asia is today driving consumption”, said the official, whose industry group represents Chilean winemakers.

Last year, Chile, the world’s fourth largest wine exporter, saw a 4.8% increase in wine exports by the liter, bringing in some US$ 1.35 billion in revenue, according to the Vinos de Chile… (MERCOPRESS)