Arábia Saudita é eleita para comissão que trata dos direitos das mulheres na ONU

Que tipo de interesse pode estar por trás de uma escolha dessas?

Como a votação, que aconteceu no dia 19 de abril em Genebra (Suíça), foi secreta, não é possível saber quem votou a favor ou contra os sauditas. Além disso, só houve sufrágio após um pedido dos Estados Unidos, pois, normalmente, a escolha é feita por aclamação.
Dos 54 membros do Conselho Econômico e Social da ONU, 47 votaram a favor da inclusão da Arábia Saudita. Segundo a organização UN Watch, que monitora as ações da ONU, isso significa que ao menos 15 países que se dizem promotores da igualdade entre gêneros votaram a favor da inclusão dos sauditas.
O Brasil é um dos países que fazem parte do conselho. Consultado por Opera Mundi, o Itamaraty afirmou que, em respeito ao princípio de voto secreto na eleição para a Comissão, “o Brasil, como todos os demais países envolvidos, não divulga em quais candidatos vota”.
“Escolher a Arábia Saudita para proteger os direitos das mulheres é como transformar um incendiário em chefe de bombeiros da cidade”, diz Hillel Neuer, diretor-executivo da UN Watch. Para ele, a escolha é “absurda e moralmente repreensível”… (OPERA MUNDI)

ONU prevê queda de 3,2% do PIB brasileiro em 2016 e alta de 0,6% este ano

Todos nós estamos torcendo para que o crescimento econômico volte no Brasil. Mas pouco de nós sabemos que é preciso muito trabalho por parte do Governo Federal para que isso aconteça, fora os números do comércio internacional.

O Brasil precisa desburocratizar muitos sistemas !

Depois de dois anos consecutivos de contração econômica, a Organização das Nações Unidas (ONU) estima que a América Latina e o Caribe vão retomar o crescimento este ano, mas destaca que a recuperação será moderada devido a dificuldades tanto externas quanto internas dos países. As informações constam do relatório Situação Econômica Mundial e Perspectivas 2017, divulgado hoje (17) em Nova York.

O estudo prevê que o Produto Interno Bruto (PIB, a soma dos bens e serviços produzidos pelo país) da América Latina e do Caribe deve expandir 1,3% este ano e 2,1% em 2018, depois de uma retração estimada de 1% no ano passado. O relatório projeta queda de 3,2% do PIB do Brasil em 2016 e alta de 0,6% este ano e de 1,6% em 2018… (AGÊNCIA BRASIL)

Conselho de Segurança indica António Guterres como novo secretário-geral da ONU

Só podemos desejar um ótimo trabalho

O Conselho de Segurança das Nações Unidas indicou hoje (6) formalmente o nome do português António Guterres para o cargo de secretário-geral da ONU. O anúncio foi feito em Nova Iorque.

A indicação foi decidida por aclamação e agora será submetida aos 193 países que compõem a Assembleia Geral da ONU, que devem homologar a decisão do conselho. Guterres deverá substituir o atual secretário-geral, Ban Ki-moon, em 31 de dezembro e terá mandato de cinco anos.

Ex-primeiro ministro de Portugal, António Guterres foi chefe do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) de 2005 a 2015… (AGÊNCIA BRASIL)

Por 88 votos contra 21, la ONU rechaza una declaración contra Venezuela sobre derechos humanos

Por 88 votos a 21,  ONU rejeita uma declaração contra a Venezuela em matéria de direitos humanos

Este jueves el Consejo de Derechos Humanos (DDHH) de la Organización de las Naciones Unidas (ONU) ratificó que Venezuela es un país garante y respetuoso de los derechos humanos, luego de rechazar con 88 votos en contra, una declaración presentada por Paraguay, que pretendía acusar a la República Bolivariana de violar estos privilegios fundamentales.

En este sentido, el representante venezolano ante la ONU en Ginebra, embajador Jorge Valero, indicó que esta declaración fue elaborada por el Gobierno de los Estados Unidos (EE UU), y presentada por Paraguay ante el consejo, informa la Misión Permanente de Venezuela ante la ONU mediante un boletín de prensa… (NODAL)

Sem reforma no Conselho de Segurança, África ameaça deixar ONU

Essa reforma é muito necessária.

O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, afirmou que o continente africano está pronto para sair das Organização das Nações Unidas (ONU), caso seu pedido de reforma do Conselho de Segurança não seja atendido.

Mugabe disse que a União Africana estaria planejando formar um grupo separado para o qual convidaria países como Rússia, China e Índia, se o Conselho de Segurança da ONU não incluir membros do seu continente no próximo ano.

“Nem todos os membros permanentes do Conselho de Segurança têm uma postura dura. Somente a Grã-Bretanha, França e Estados Unidos. Se eles persistirem, não se queixem depois quando nós formos criar nossa própria organização. Planejamos fazê-lo em setembro próximo, na próxima Assembleia Geral”, disse.

AGÊNCIA BRASIL  

México: denuncian ante la CIDH los daños que provoca la siembra de soja transgénica

Diversas organizações denunciaram perante a CIDH os danos causados pelo plantio de soja geneticamente modificada no México.

Diversas organizaciones denunciaron el pasado 25 de julio, ante la Comisión Interamericana de Derechos Humanos (CIDH), que la siembra de soya transgénica en los estados de Campeche y Yucatán, México, está afectando la vida, integridad, salud y el medio ambiente sano de las comunidades mayas.

“El modo de vida y la salud de las personas afectadas —entre ellas niños y niñas, mujeres gestantes y adultos mayores— están en riesgo creciente debido a la deforestación y al uso en la siembra de sustancias tóxicas, como el herbicida glifosato, que contaminan el agua y el suelo. Por ello, las organizaciones solicitaron que la CIDH otorgue medidas cautelares para que el Estado mexicano implemente acciones para proteger los derechos de las comunidades y suspenda de forma efectiva la siembra de soya genéticamente modificada en Campeche y Yucatán”, indicaron en un comunicado.

“La implementación del proyecto para la siembra de soya transgénica en el territorio maya atenta contra nuestros derechos y cultura, que son la herencia ancestral de nuestros abuelos. Hemos visto que con la siembra de esta soya se han perdido plantas medicinales, árboles vitales para las abejas, animales e incluso se han destruido sitios arqueológicos (v.gr. aguadas, lagunas y suches)”, acusó Leydy Pech, representante de las comunidades mayas… (NODAL)

UN announcement has no implications on sovereignty over the Falklands.

Um comunicado divulgado no início desta tarde do Governo das Ilhas Malvinas sobre o anúncio da extensão da plataforma continental argentina da ONU afirma que o anúncio faz “nenhum julgamento sobre a soberania da Ilha Malvinas e não tem implicações para a soberania das Ilhas Malvinas” .

The Falkland Islands Government (FIG) released a statement earlier this afternoon confirming that they are aware of the recent announcements made by the Government of Argentina concerning the recommendations adopted by the United Nation’s Commission on the Limits of the Continental Shelf (CLCS), but state the CLCS announcement makes “no adjudication on the sovereignty of the Falkland Islands and has no implications for the sovereignty of the Falkland Islands or our right to develop our territorial waters”.. (MERCOPRESS)

La ONU aprueba extender la plataforma marítima de Argentina e incluye a las Malvinas

A Comissão de Limites da Plataforma Continental (CLCS) das Nações Unidas aprovou o pedido Argentina para demarcar o âmbito da sua soberania no Atlântico Sul, que inclui as Ilhas Malvinas.

La Comisión de Límites de la Plataforma Continental (CLPC) de las Naciones Unidas aprobó la petición argentina para la demarcación de los alcances de su soberanía en el Atlántico Sur que incluye a las islas Malvinas.

La aprobación por parte de este órgano científico, integrado por 21 expertos internacionales y creado por la Convención de la ONU sobre el Derecho del Mar, constituye un “hecho histórico que reafirma los derechos de soberanía de Argentina en una zona política, económica y estratégicamente tan importante como el Atlántico Sur”, destaca la Cancillería argentina en un comunicado… (NODAL)

malvinas_argentinas.jpg_1572130063

Especialista brasileiro toma posse no Tribunal Internacional do Direito do Mar

Parabéns !

O especialista brasileiro em direito internacional Antonio Cachapuz de Medeiros tomou posse ontem (7), em Hamburgo, na Alemanha, como juiz do Tribunal Internacional do Direito do Mar. “Vou desempenhar as minhas funções e exercer os meus poderes de juiz com honradez, fielmente, imparcialidade e consciência”, disse ele, durante a solenidade.

O Tribunal Internacional do Direito do Mar é um órgão das Nações Unidas que estuda e julga questões referentes ao mar territorial dos países e que analisa e decide pedidos referentes a zonas contínuas marítimas, extensão do mar territorial e de plataformas continentais. A corte também analisa questões relacionadas com a proteção e preservação do meio ambiente marinho, a pesquisa científica marinha e o desenvolvimento e a transferência de tecnologia do mar.

Antonio Cachapuz de Medeiros é professor de direito internacional e já atuou na Corte Permanente de Arbitragem, em Haia, na Holanda, e na Associação Latino-Americana de Integração (Aladi). Ele representou o Brasil em encontros internacionais que trataram sobre questões de direitos do mar. (AGÊNCIA BRASIL)

Índia assume nesta segunda presidência rotativa do Brics

Os BriCS estão a todo vapor !

A Índia, que assume a presidência anual do Brics a partir nesta segunda-feira (15), irá dar sequencia às iniciativas desenvolvidas durante a liderança da Rússia, declarou H.H.S. Viswanathan, ex-embaixador da Índia em Moscou e membro sênior do grupo de reflexão independente Observer Research Foundation (ORF), durante uma videoconferência promovida pelo Ministério do Interior russo… (GAZETA RUSSA)