E 2017 chegou ao fim

E chegou o fim de 2017.

Um ano muito difícil para nós, brasileiros. Um ano que foi péssimo economicamente. Que lutamos com muita força para fazer negócios geradores de emprego.

Um ano que gostaríamos muito que não se repetisse pois temos um alto número de desempregados (mais de 26 milhões de desempregados).

Mas não podemos parar de empreender, não podemos parar de investir, muito menos parar de trabalhar. Queremos, lutamos por um Brasil melhor, menos corrupto, com maiores oportunidades de trabalho. Então, aproveite para aumentar o seu networking, para conhecer novas empresas, para estudar, aprender !

Um grande abraço a todos,

Muito obrigada !

OBS: sigo atualizando com as últimas do ano

Maggi diz que suspensão temporária da carne pela Rússia é procedimento comum

É inacreditável ! Tem que haver maior profissionalismo desses produtores brasileiros !

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou hoje (04) que a suspensão temporária das importações de carne bovina do frigorífico Mataboi, de Goiás, anunciada ontem pela Rússia, é uma medida normal. O ministro disse que, até o momento, as informações que detém são somente aquelas repercutidas pela mídia e que a medida é “coisa é do dia a dia”….

A alegação russa:

O Serviço Federal de Vigilância Sanitária e Veterinária da Rússia anunciou ontem a suspensão temporária das importações e disse que a carne estava fora do padrão sanitário do controle adotado por aquele país. As autoridades russas também impuseram controles mais rígidos a outros cinco frigoríficos brasileiros: JBS, Aurora, Frigol, Irmãos Gonçalves (Frigon) e Frigoestrela… (EBC)

Brasil obtém aprovação para exportar leite e produtos lácteos para o Japão

De volta aos trabalhos depois do feriadão !

Excelente notícia !

A Secretaria de Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), recebeu na quarta-feira (1º) comunicado da abertura do mercado japonês para o leite e produtos lácteos do Brasil. A negociação demorou dois anos até a aprovação do Certificado Sanitário Internacional. Pelo certificado poderão ser exportados os produtos das áreas livres da febre aftosa com e sem vacinação. A confirmação foi oficializada pelo adido agrícola da embaixada do Brasil em Tóquio, Marcelo Mota

O Japão é o sétimo maior importador mundial de lácteos. Em 2016, o país asiático importou cerca de 62 mil toneladas de soro de leite em pó, 13 mil toneladas de manteiga, 258 mil toneladas de queijos e 201,5 mil toneladas de outros produtos lácteos (leite em pó desnatado, caseína, caseinatos, lactose, entre outros). Em 2016, o mercado japonês importou cerca de US$ 1,2 bilhão de produtos lácteos… (AGRICULTURA)

Maggi assina protocolo para agilizar importação de insumos agropecuários

Para facilitar a importação desses insumos.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, assinou nesta quarta-feira (25/10), no Porto de Santos (SP), protocolo para que empresas importadoras de insumos agropecuários adotem o sistema Operador Econômico Autorizado (OEA-Agro). Criado pela Receita Federal, o OEA simplifica, agiliza e garante previsibilidade para a internalização de produtos.

As indústrias beneficiadas são a Basf, Bayer, Adama, DuPont e Ihara, que operam no porto de Santos. Em seguida, o Sistema será adotado nos terminais marítimos de Paranaguá (PR) e do Rio de Janeiro. Após a assinatura do documento, Maggi disse que o papel do Ministério é ser “um agente facilitador da Agricultura”.

O objetivo do acordo é desburocratizar e racionalizar a fiscalização dos insumos, com redução do custo operacional no setor produtivo. As cinco empresas são representadas pelo Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal. A cooperação envolve também a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA), por meio da Coordenação-Geral de Vigilância Agropecuária Internacional (CGVIGIAGRO) e do Departamento de Fiscalização de Insumos Agrícolas (DFIA).

“O rigor da inspeção será mantido. Só que a fiscalização será realizada de modo mais eficiente, com amostragem baseada em sistemas de inteligência e parametrização”, explicou Luis Rangel, secretário de Defesa Agropecuária. Rangel lembrou a importância da integração de todos os órgãos de governo nesse sistema para viabilizar a desoneração… (AGRICULTURA)

Inscrições para feira de alimentos de Abu Dhabi terminam neste domingo

Excelente oportunidade de negócios para as empresas brasileiras.

Vão até o próximo domingo (29) as inscrições para participar do Pavilhão Brasil na feira internacional de alimentos e bebidas SIAL Oriente Médio, que acontecerá na cidade de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, entre 12 e 14 de dezembro. Podem se inscrever empresas da indústria de alimentos e bebidas, comerciais exportadoras, entidades setoriais e cooperativas, voltadas para a promoção exclusiva de produtos brasileiros.

O pavilhão brasileiro está sendo organizado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Câmara de Comércio ÁrabeBrasileira.

A sétima edição da SIAL Abu Dhabi , realizada no ano passado, reuniu 952 expositores, mais de 30 pavilhões nacionais e 16.562 visitantes. O Pavilhão do Brasil disponibilizará, às empresas expositoras, estrutura completa, catálogo institucional e apoio de recepcionistas bilíngues.

O Mapa, de acordo com o secretário de Relações Internacionais do ministério, Odilson Silva, estimula a inscrição de cooperativas e empresas de pequeno porte que planejam se inserir no mercado internacional  cujos produtos se adequem ao perfil da feira. AGRICULTURA 

Brasil vai exportar ovos livres de patógenos para o México

Excelente notícia !

O Brasil vai exportar ovos livres de patógenos específicos (Specific Pathogen Free – SPF, na sigla em inglês) para o México. O Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu nesta segunda-feira (16) comunicado do serviço sanitário daquele país, o Servicio Nacional de Sanidad Inocuidad y Calidad Agroalimentaria (Senasica) da aceitação da proposta do Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) necessário para início das exportações.

Os ovos SPF são controlados, produzidos em estabelecimentos avícolas registrados e monitorados sanitariamente pelo Mapa, em locais que adotam padrões internacionais de produção e possuem altíssimo nível de biosseguridade. A alta qualidade é necessária já que o produto é matéria-prima indispensável à produção de insumos, de antígenos e de vacinas para animais e humanos. Além disso, os ovos também são utilizados como meio de cultura vivo para pesquisas científicas e diagnóstico de microrganismos responsáveis por ocasionar doenças.

A expectativa de exportação ao México é de 500 mil unidades, já na primeira exportação, sendo a estimativa de consumo anual do país em torno de 1,5 milhão e por isso, o país é considerado mercado estratégico para o setor.

Atualmente, o Brasil é praticamente autossuficiente e produz cerca de 5 milhões de ovos SPF por ano, volume equivalente a 8% da produção mundial. Mas as granjas brasileiras já possuem instalações com capacidade imediata de duplicar a produção… (AGRICULTURA)

Camex reduz Imposto de Importação de juta e ácido tereftálico por desabastecimento interno

Por tempo determinado.

Brasília (18 de outubro) – Foi publicada hoje, no Diário Oficial da União (DOU), a Resolução Camex n°84, que reduz temporariamente o Imposto de Importação de dois produtos, por razões de desabastecimento interno. O ácido tereftálico, utilizado pela indústria na fabricação produtos como garrafas PET, terá a alíquota reduzida de 14% para 2%, com cota de 850 toneladas, por um período de três meses.

A Camex concedeu também redução temporária de 8% para 2% na alíquota para importação de juta,  fibra têxtil vegetal utilizada na indústria de embalagens (sacaria). A redução é válida por 12 meses, dentro de um limite máximo de 7 mil toneladas.

As duas alterações foram feitas com base no que determina a Resolução Grupo Mercado Comum (GMC nº 08/08), que possibilita a redução da alíquota do Imposto de Importação em caso de desabastecimento temporário. (MDIC)

Camex zera Imposto de Importação para 153 máquinas e equipamentos industriais sem produção no Brasil

Para incentivar a importação dessas máquinas: investimentos

Brasília (18 de outubro) – Foram publicadas hoje, no Diário Oficial da União (DOU), as Resoluções Camex nº 80 e nº 81 que reduzem de 16% e 14% para zero o Imposto de Importação para bens de informática e telecomunicações e de bens de capital sem produção no Brasil. As reduções tarifárias que entram hoje em vigor, de acordo com o regime de ex-tarifário, são temporárias e as importações sem tarifas podem ser feitas até 30 de junho de 2019, de acordo com o que estabelecem as duas novas Resoluções Camex.

As empresas que solicitaram o benefício à Camex informam que os equipamentos serão utilizados em projetos que representam novos investimentos no valor de US$ 399 milhões. Os principais setores contemplados são os de energia – geração, transmissão e distribuição (39,2%), ferroviário (20,7%) e de serviços (9,4%). Entre os principais projetos beneficiados estão a instalação de uma rede de transmissão de alta tensão e a modernização de uma planta para aumento da capacidade de produção de energia elétrica.

O que são ex-tarifários

O regime de ex-tarifário consiste na redução temporária da alíquota do Imposto de Importação de bens de capital (BK) e de informática e telecomunicação (BIT), assim grafados na Tarifa Externa Comum do Mercosul (TEC), quando não houver a produção nacional equivalente. Ou seja, representa uma redução no custo do investimento e produz um efeito multiplicador de emprego e renda sobre segmentos diferenciados da economia nacional. (MDIC)

Economia da América Latina deve crescer 1,2% este ano e 2,2% em 2018, diz Cepal

A região é grande produtora de matérias-prima, produtos primários cujo preço o mercado internacional dita, comanda. Tão difícil isso.

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) revisou as projeções da atividade econômica da região e estima crescimento de 1,2% para este ano e de 2,2% para 2018. De acordo com os dados, divulgados hoje (12),  esse aumento foi impulsionado pela produção de matérias-primas.

Segundo o organismo multilateral, Brasil e México, as maiores economias da região, crescerão em 2017 0,7% e 2,2%, respectivamente, e 2% e 2,4%o em 2018.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina registrará alta de 2,4% este ano e de 2,7% no próximo ano, enquanto a Colômbia crescerá 1,8% e 2,6% nos dois anos, respectivamente.

Conforme os números, a economia da Venezuela registrará uma contração de 8% este ano e cairá 4% em 2018… (EBC)