Embraer acerta joint venture com a Boeing, que será dona de 80% da nova empresa

Muito importante para constar no banco de dados do blog e servir de material de pesquisa para estudantes do contrato de joint venture (estudantes de Direito). Um contrato que tem know how e muitas outras particularidades.

Embraer e Boeing anunciaram, nesta quinta-feira, dia 5, a assinatura de um memorando de entendimento para a formação de uma joint venture contemplando os negócios e serviços de aviação comercial da fabricante brasileira. Em comunicado conjunto divulgado nesta manhã, as duas empresas afirmam que o acordo propõe uma parceria que contemple serviços de aviação comercial da Embraer, alinhada com as operações de desenvolvimento comercial, produção, marketing e serviços de suporte da Boeing. Nos termos do acordo, a Boeing deterá 80% da propriedade da joint venture e a Embraer, os 20% restantes. A área de Defesa fica fora desta nova empresa. O governo brasileiro, que detém a chamada golden share, ação preferencial com direito a vetar decisões da Embraer atualmente, perde essa prerrogativa diante da nova empresa, informou a assessoria da Boeing. Ela só valeria para a área de negócios ligados a defesa da companhia que nasceu em 1969. A extinção dessa ação preferencial brasileira já estava em debate no Tribunal de Contas da União. Segundo edição de hoje do jornal Valor, o TCU deve autorizar a venda da golden share, tanto da Embraer, como de outras em negócios onde o Governo tem essa preferência…

Para ler a notícia completa acesse EL PAÍS 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *