Categoria: MERCOSUL Page 1 of 30

O Mercosul (Mercado Comum do Sul) foi originalmente criado por Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. http://www.mercosur.int/

Acordo desburocratiza exportação e importação no Mercosul

Nós precisávamos disso ! Claro que vamos acompanhar o desnrolvar dos procedimentos!

Resultado de imagem para LOGO MERCOSUL

“O Acordo sobre Facilitação do Comércio do Mercosul foi assinado, nesta quinta-feira (05/12), durante a 55ª Cúpula de Chefes de Estado do MERCOSUL e Estados Associados. O texto é o novo marco para a simplificação e desburocratização das operações de importação e de exportação no bloco. O instrumento vai além dos compromissos estabelecidos no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC) e traz importantes inovações, com ganhos concretos para as empresas brasileiras.

 O acordo estabelece a eliminação de procedimentos consulares e de taxas consulares e estatísticas na região, o que desonerará as exportações brasileiras em até US$ 500 milhões ao ano. O Brasil já não aplica taxas ou procedimentos consulares como requisitos para importar ou exportar. Em relação à liberação célere de importações, o acordo institui prazos a serem cumpridos pelas aduanas, que não poderão demorar mais do que de 12 horas para liberar mercadorias quando não for necessário procedimento de verificação física ou documental.

O novo acordo do Mercosul oferece, também, previsões importantes para o uso de tecnologias no processamento das exportações e importações, com o intuito de reduzir tempos e custos das operações. São medidas relacionadas ao emprego de documentos eletrônicos, pagamento eletrônico, interoperabilidade entre janelas únicas de comércio exterior, reconhecimento mútuo de Operadores Econômicos Autorizados (OEA), automação na gestão de riscos e acessibilidade de sistemas eletrônicos para usuários da administração aduaneira. Outro ponto relevante relacionado ao emprego de tecnologias é o compartilhamento de certificados de origem e certificados fitossanitários em formato eletrônico, eliminando o uso de documentos em papel e reduzindo prazos de importação e de exportação, em especial para produtos agrícolas.

O Acordo sobre Facilitação de Comércio do Mercosul será, portanto, ferramenta essencial para a desburocratização, redução de custos e aumento do fluxo de comércio entre os países do bloco. Sua conclusão reforça o compromisso do Mercosul com a integração comercial e o fortalecimento das condições de competitividade de suas economias.”

ECONOMIA

Itamaraty adianta acordos que serão discutidos na cúpula do Mercosul

O Brasil poderá inclusive deixar o Mercosul se não tiver seus desejos atendidos. Porque o país quer ampliar a liberdade para negociação com outros países.

Para ler a notícia completa acesse AGÊNCIA BRASIL 

“Agendada para a próxima semana, a cúpula do Mercado Comum do Sul (Mercosul), bloco comercial que reúne países da América Latina e visa consolidar políticas econômicas e sociais comuns a seus membros e parceiros, trará atualizações em acordos e na própria estrutura do bloco.

Segundo o secretário de Negociações Bilaterais e Regionais do Itamaraty, Pedro Miguel da Costa e Silva, o Brasil apresentará no encontro pautas para ampliar a liberdade entre os parceiros econômicos. “Traremos um reflexo externo do que é a agenda interna brasileira: aumento de competitividade, abertura da economia, facilitação de negócios, redução de barreiras econômicas. É uma agenda que facilita a vida das pessoas: diminui a burocracia e aumenta a cooperação”, disse o embaixador.”…

Paraguay alista presidencia de Mercosur enfocado en culminar acuerdo comercial con UE

Paraguai assumirá a presidência temporária do Mercosul em dezembro de 2019 e focará no Acordo de Livre Comércio entre Mercosul e União Europeia.

Resultado de imagem para logo mercosul

“Paraguay prepara la asunción de la presidencia temporal del Mercosur, en diciembre, con la vista puesta en que ese mandato será la culminación del acuerdo de libre comercio firmado entre ese bloque y la Unión Europea (UE).

El canciller Antonio Rivas, citado este viernes por la Cancillería, calificó de “muy particular” esa presidencia al tener que ejercer “en pleno proceso de culminación” de la documentación del acuerdo con la UE y de otro pacto, este con la Asociación Europea de Libre Comercio (EFTA, por su sigla en inglés).

“Nosotros deseamos que los acuerdos sean suscritos durante nuestra presidencia pro témpore; el de EFTA es casi seguro”, dijo Rivas hoy en relación a ese bloque formado por Islandia, Liechtenstein, Noruega y Suiza.”…

NODAL 

Mercosur and South Korea fourth round of trade talks, this time in Busan

O Ministério do Comércio da Coreia do Sul disse, nesta segunda-feira, que planeja realizar a quarta rodada de negociações comerciais com o Mercosul, já que a Coreia do Sul pretende expandir sua rede comercial com países emergentes e revitalizar suas exportações que estão baixas.

Durante a reunião, que será realizada de terça a sexta-feira na cidade portuária do sul da Coreia do Sul, em Busan, as discussões se concentrarão na troca de detalhes de um acordo de livre comércio que cubra produtos, serviços e investimentos, segundo o Ministério do Comércio, Indústria e Energia.

A Coreia do Sul concordou com quatro estados membros do Mercosul, Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, em 2018, para iniciar as negociações comerciais. A adesão à Venezuela é suspensa desde 2016 por não atender aos padrões democráticos básicos do grupo.

Mercosur's representatives during the beginning of the trade talks in 2018. Image: Paraguay's Chancellery

Mercosur’s representatives during the beginning of the trade talks in 2018. Image: Paraguay’s Chancellery

MERCOPRESS 

“South Korea’s trade ministry said on Monday it plans to hold the fourth round of trade talks with Mercosur as Seoul aims to expand its trade network with emerging countries and revitalize its ailing exports.

During the meeting, which will run from Tuesday to Friday in South Korea’s southern port city of Busan, discussions will center on exchanging details of a free trade pact that covers products, services and investment, according to the Ministry of Trade, Industry and Energy.”…

 

 

Conclusão das negociações do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a EFTA

Esperamos que bons negócios cheguem !

“Foram concluídas nesta sexta-feira (23/08), em Buenos Aires, as negociações do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), bloco integrado por Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein. As negociações entre os dois blocos foram lançadas em janeiro de 2017 e finalizadas após dez rodadas.

A conclusão do acordo entre o Mercosul e a EFTA é mais um resultado dos esforços de expansão da rede de acordos comerciais do Brasil e do Mercosul e ocorre logo após a conclusão do acordo entre o Mercosul e a União Europeia, em junho passado.

Com um PIB de US$ 1,1 trilhão e uma população de 14,3 milhões de pessoas, a EFTA é o nono maior ator no comércio mundial de bens e o quinto maior no comércio de serviços. Com outros 29 acordos comerciais já firmados, os quatro países do bloco estão entre os maiores PIB per capita do mundo e conformam mercado consumidor de grande relevância global.

O acordo Mercosul-EFTA estabelece compromissos de desgravação tarifária e de natureza regulatória, como nas áreas de serviços, investimentos, compras governamentais, facilitação de comércio, cooperação aduaneira, barreiras técnicas ao comércio, medidas sanitárias e fitossanitárias, defesa comercial, concorrência, desenvolvimento sustentável, regras de origem e propriedade intelectual.

O acordo ampliará mercados para produtos e serviços brasileiros, promoverá incremento de competitividade da economia nacional, ao reduzir custos produtivos e garantir acesso a insumos de elevado teor tecnológico com preços mais baixos. Os consumidores serão beneficiados com acesso a maior variedade de produtos a preços competitivos.

Com a entrada em vigor do acordo, o Brasil contará com a eliminação imediata, pelos países da EFTA, das tarifas aplicadas à importação de 100% do universo industrial O acordo também proporcionará acesso preferencial para os principais produtos agrícolas exportados pelo Brasil, com a concessão de acesso livre de tarifas, ou por meio de quotas e outros tipos de concessões parciais. Serão abertas novas oportunidades comerciais para carne bovina, carne de frango, milho, farelo de soja, melaço de cana, mel, café torrado, frutas e sucos de frutas.

Os compromissos assumidos permitirão maior agilidade e redução de custos dos trâmites de importação, exportação e trânsito de bens, além de contribuir para a maior integração da economia brasileira às cadeias de valor bilaterais, regionais e globais.

O acordo garantirá acesso mútuo em setores de serviços, tais como comunicação, construção, distribuição, turismo, transportes e serviços profissionais e financeiros. Contará com obrigações de transparência em compras públicas e fomentará a concorrência nas compras do Estado, resultando na otimização da relação custo-benefício das licitações e na economia de recursos públicos. Os compromissos acordados garantirão às empresas brasileiras acesso ao mercado de compras públicas da EFTA, avaliado em cerca de US$ 85 bilhões… “

ECONOMIA

Economia reduz tarifas de importação de 17 produtos da Lista de Exceções do Mercosul

Excelentes oportunidades  para os importadores desses insumos equiparem as suas empresas !

“A Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia (Secint/ME) reduziu, a partir desta quarta-feira (7/8), 17 tarifas de importação de produtos que estavam na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (Letec) do Mercosul. As mudanças entram em vigor hoje, regulamentadas pela Portaria nº 523, publicada no Diário Oficial da União.

Os 17 itens são insumos industriais, produtos para construção e operação de centros de dados (datacenters), medicamentos para tratamento de pacientes com câncer e HIV/Aids, bens de consumo e produtos de higiene (fraldas e absorventes). As tarifas originais aplicadas na compra desses produtos no exterior eram de até 18%. As novas alíquotas são agora, na maioria dos casos, de zero ou 2%.”…

Confira a lista de produtos em ECONOMIA

Confira a lista dos produtos que tiveram alíquotas zeradas e reduzidas

O Ministério da Economia reduziu 17 tarifas de importação de produtos que estavam na Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (Letec) do Mercosul.

Foram incluídos em códigos já existentes na Letec, com alíquotas zeradas, medicamentos e um equipamento médico, todos sem fabricação nacional. Produtos usados na instalação de centros de dados (datacenters) foram incluídos na Letec com redução de tarifas para compra externa. Os centros de dados são repositórios centralizados, integrados a uma rede de telecomunicações, com o objetivo de armazenar, gerenciar e disseminar dados e informações.

Para ler a notícia acesse ECONOMIA 

Brazil’s record on pesticides and weed killers could create problems for the Mercosur/EU trade agreement

Com certeza os agrotóxicos que usamos aqui são um grande problema para a exportação de alimentos para não só a União Europeia.

Eu aconselho a você Exportador de alimentos ter o maior cuidado com o tipo de pesticida que usa na sua lavoura se o seu objetivo é exportar ! Se quiser fidelizar clientes, etc.

Brazil’s agriculture minister on Tuesday defended a record number of pesticide and weedkiller approvals this year, saying the government was not “putting poison on anyone’s plate.”

The remarks by Tereza Cristina, who is close to the country’s powerful agribusiness industry, come as Brazil faces growing criticism over deforestation in the Amazon and its heavy use of toxic farming products.

Both issues could create problems for a free trade agreement between Mercosur trade bloc, that includes Brazil, and the European Union.

“We can’t terrorize Brazilian consumers or external consumers from more than 162 countries that import Brazilian products,” Cristina told journalists, claiming Brazil’s reputation was being “denigrated”.

”We have different cultures, different climates (to other countries), and Brazil does not use anything that can’t be used.“…

Para ler a notícia completa acesse MERCOPRESS 

 

Mercosul pode fechar acordo com mais países europeus até o fim do ano

É muito importante para o Mersocul firmar novos acordos comerciais para o bem de nós todos. Apesar de críticas negativas ou positivas, eu acredito muito que não podemos ficar parados como estamos. No caso temos muitos mercados consumidores envolvidos. Vamos todos ganhar com certeza !

“Depois da União Europeia, o Mercosul pode fechar mais um acordo com países europeus até o fim do ano, disse hoje (24) o secretário de comércio exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz. O bloco sul-americano formado por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai terá mais duas rodadas de negociação com EFTA, grupo que reúne Suíça, Islândia, Noruega e Liechtenstein, e o governo federal está otimista com a possibilidade de concluir as negociações.

“Assinaremos ainda este ano, com alto grau de certeza”, disse Lucas Ferraz, que participou da reunião da diretoria da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), no Rio de Janeiro. “É um acordo importante. Apesar de ser pequena, é uma região que é provavelmente o PIB per capita mais alto da Europa. Tem mais de uma vez e meia o PIB da Argentina, algo como 1,1 trilhão de dólares”.

Mercosul e EFTA devem retornar às negociações dentro de 30 dias e mais uma rodada de negociação deve acontecer até outubro. Até o fim de 2021, o secretário aposta ainda na conclusão de acordos comerciais do Mercosul com Canadá, Coréia do Sul e Cingapura, e, até o fim do mandato, o objetivo é se aproximar de um acordo com duas das maiores economias do mundo.

“Temos já um diálogo exploratório com Estados Unidos e Japão. É algo que está no nosso radar até o final desse governo. Estamos muito otimistas de que se consiga até o final desse mandato concluir essas negociações”, afirmou Ferraz”….

Para ler a notícia completa acesse AGÊNCIA BRASIL 

Acordo Mersosul-UE deve entrar em vigor até início de 2021, prevê secretário de Comércio Exterior

É com certeza um dos grandes acordos comerciais mais esperados por nós nos últimos anos desde a criação do MERCOSUL.

“O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Lucas Ferraz, afirmou nesta quarta-feira (24), no Rio de Janeiro, que o acordo do Mercosul com a União Europeia deve começar a vigorar de forma provisória no final do ano que vem ou começo de 2021.

O primeiro passo será o processo de redução das tarifas. Isso porque, segundo ele, a parte comercial do acordo tem estimativa de aprovação dentro de  um ano e meio. Ferraz avalia que, no que se refere ao Mercosul, o acordo não terá qualquer barreira para ser aprovado”…

Para ler a notícia completa acesse AGÊNCIA BRASIL 

Page 1 of 30

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén