ONU denunciou o grupo terrorista Estado Islâmico por genocídio

Ontem, dia 16 de junho de 2016, a Organização das Nações Unidas denunciou o Estado Islâmico por genocídio, crimes de guerra e contra a humanidade, pela primeira vez.

Em seu relatório, Pinheiro pediu que os delitos do Estado Islâmico sejam levados para cortes internacionais e que o Conselho de Segurança faça uma intervenção para salvar a minoria religiosa yazidi, uma das mais afetadas pelas ações do grupo armado. O informe de Pinheiro está sendo disponibilizado para procuradores da Síria e do Iraque, as zonas onde o Estado Islâmico controla mais territórios, caso queiram abrir processos em tribunais locais contra o grupo.

Com tradição milenar, os yazidis são considerados “infiéis” pelo Estado Islâmico, que adota táticas de perseguição e assassinato contra as minorias religiosas e étnicas que não sigam a vertente sunita do Islã. A ONU estima que cerca de 400 mil yazidis viviam na Síria e no Iraque em agosto de 2014, mas que milhares já foram sequestrados, torturados, vendidos ou mortos… (AGÊNCIA BRASIL)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *