Internacional EUA: matricular criança com visto de turista gera suspeita de imigração ilegal

Toda viagem que não de turismo deve ser programada com muito cuidado desde os documentos até o local da hospedagem. Viagens de estudo, de trabalho requerem vistos especiais em alguns países tai como os EUA.

Não desrespeite as legislações dos países estrangeiros. Cada um tem tratamento diferenciado em relação aos seus visitantes.

Brasileiros que viajam aos Estados Unidos (EUA) ou enviam crianças para visitar ou viver com parentes no país devem tomar cuidado com o status migratório – tipo de visto de entrada – antes de matricular os filhos em escolas públicas americanas. O visto de turista não pode ser usado para matrícula escolar, e o descumprimento da regra pode levar a detenções ou processos de deportação. As autoridades do setor podem interpretar casos assim como tentativas de imigração ilegal.

A advogada brasileira especializada em imigração Renata Castro disse à Agência Brasil que a tendência é que menores matriculados em escolas públicas entrem na mira do Departamento de Imigração. “Há um novo fluxo migratório brasileiro em curso, o que em algumas regiões está causando problemas para certos condados (distritos de alguns estados), por isso podemos esperar mais rigor por parte dos agentes imigratórios perante casos de estudantes com statusde turista e mais critério das escolas na hora de receber alunos”.

Renata alerta que a suspeita de crime federal não está configurada no ato de estudar em si, mas no incentivo ou apoio fornecido à entrada de um estrangeiro nos Estados Unidos com o objetivo de burlar as leis migratórias do país. “Caso as autoridades desconfiem de uma pessoa que chega com visto de turista, elas vão averiguar se houve crime contra as leis migratórias americanas”, destaca… (EBC)

El Mercosur y varios gobiernos de la región rechazan la amenaza de Trump de una intervención militar en Venezuela

A decisão de suspender Venezuela no âmbito do Protocolo de Ushuaia sobre Compromisso Democrático no MERCOSUL foi adotada em 5 de agosto, seguindo a determinação de uma grave perturbação da ordem democrática naquele país. Desde então, eles aumentaram a repressão, prisões arbitrárias e a remoção das liberdades individuais. As medidas anunciadas pelo governo e os últimos dias da Assembléia Nacional Constituinte reduziram ainda mais o espaço para a discussão política e negociação.

Mas permitir uma intervenção militar na Venezuela pelos Estados Unidos da América, não !

La decisión de suspender a Venezuela en aplicación del Protocolo de Ushuaia sobre Compromiso Democrático en el MERCOSUR fue adoptada, el 5 de agosto, como consecuencia de la constatación de una grave ruptura del orden democrático en ese país. Desde entonces, aumentaron la represión, las detenciones arbitrarias y el cercenamiento de las libertades individuales. Las medidas anunciadas por el gobierno y por la Asamblea Nacional Constituyente los últimos días reducen aún más el espacio para el debate político y para la negociación.

Los países del MERCOSUR continuarán insistiendo, individual y colectivamente, para que Venezuela cumpla con los compromisos que asumió, de manera libre y soberana, con la democracia como única forma de gobierno aceptable en la región.  El gobierno venezolano no puede aspirar a una convivencia normal con sus vecinos en la región hasta que no se restablezca la democracia en el país… (NODAL)

Dezessete países europeus são afetados por escândalo dos ovos contaminados

Tem que parar urgente de usar essas substâncias tóxicas nos alimentos mundo afora.

Um total de 17 países europeus foram afetados pelo escândalo dos ovos contaminados com o inseticida fipronil, afirmou recentemente a Comissão Europeia. Os ovos, produzidos na Bélgica e nos Países Baixos, foram distribuídos também na Alemanha, Suécia, França, Reino Unido, Áustria, Irlanda, Itália, Romênia, Luxemburgo, Polônia, Eslováquia, Eslovênia e Dinamarca. A informação é da agência alemã DPA.

A Comissão Europeia anunciou que fará uma reunião a nível de ministros no dia 26 de setembro para “tirar as lições relevantes” do escândalo. O ministro da Alimentação da Alemanha, Christian Schmidt, pediu que a reunião seja antecipada para o começo deste mês. Além disso, a presidência do Conselho da União Europeia (UE) se dispôs a introduzir o tema do fipronil na ordem do dia no  próximo conselho de ministros da UE, declarou Schmidt.

O fipronil é uma substância tóxica que se usa para combater piolhos, ácaros e carrapatos, entre outros parasitas, em cães e outros animais. O consumo excessivo do inseticida pode causar danoa ao fígado, às glândulas tireoides e aos rins… (EBC)

País gastou R$ 723 bi com subsídios ao setor privado em 10 anos, diz secretário

A concessão de subsídios como política industrial foi um fracasso total. A quem entenda que foi responsável para indústria brasileira mas não foi eficiente. Outra política industrial teria que ter surgido durante esse processo. Como vão reindustrializar esse gigantesco país agora?

O país gastou R$ 723 bilhões com subsídios para o setor privado em um período de 10 anos encerrado em dezembro de 2016. A informação é do secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto de Almeida, que participa hoje ( 8), no Senado Federal, de audiência pública da comissão mista para análise da Medida Provisória (MP) 777.

A MP 777 trata da substituição da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), usada em contratos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), pela Taxa de Longo Prazo (TLP).

A TJLP, atualmente em 7% ao ano, é subsidiada pelo Tesouro Nacional. Quanto maior sua distância da Selic, taxa básica de juros da economia, hoje em 9,25% ao ano, maior o custo para o Tesouro. Para Mansueto de Almeida, não é uma política adequada conceder tal subsídio a grandes empresas. “[Parte do subsídio concedido] foi para empresas que não precisavam de ajuda nenhuma do setor público. Alguns falam que foi política industrial. Isso está equivocado”, declarou.

Segundo o secretário, existem duas hipóteses de concessão de subsídios como política industrial. Uma, comum nas décadas de 50 e 60, é a concessão de subsídio a empresas de um determinado setor para que estas diversifiquem sua produção em interesse do país. A outra, mais contemporânea, diz respeito à concessão de incentivos a startups (empresas que buscam explorar atividades inovadoras no mercado) para ajudar principalmente pequenas e médias empresas… (EBC)

Balança comercial da primeira semana de agosto de 2017

Negócios precisam subir em números

Brasília (7 de agosto) – Com quatro dias úteis, a primeira semana de agosto teve superávit de US$ 350 milhões, resultado de exportações de US$ 3,027 bilhões e importações de US$ 2,677 bilhões. No ano, as vendas externas chegam a US$ 129,498 bilhões e as compras a US$ 86,638 bilhões, com saldo positivo de US$ 42,860 bilhões.

Mês

Nas exportações, comparadas as médias da primeira semana do mês (US$ 756,7 milhões) com a de agosto do ano passado (US$ 738,5 milhões), houve crescimento de 2,5%, em razão do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (11,1% , por conta, principalmente, de celulose, açúcar em bruto, catodos de cobre, madeira em estilhas, óleo de soja em bruto e semimanufaturados de ferro e aço) e de produtos básicos (4,8%, em razão de milho em grãos, minério de cobre, minério de ferro, carnes de frango, bovina e suína, farelo de soja). No mesmo comparativo, as vendas de manufaturados tiveram queda (-1,5%, pela diminuição em veículos de carga, automóveis de passageiros, açúcar refinado, óleos combustíveis, motores e geradores elétricos). Na comparação com julho de 2017, houve queda de 15,3%, em consequência da diminuição nas vendas de produtos manufaturados (-19,3%) e básicos (-17,3%), enquanto que cresceram as vendas de produtos semimanufaturados (5%)… (MDIC)

Mercosul suspende novamente Venezuela por ruptura da ordem democrática

Venezuela tem passado por momentos muito turbulentos

Os chanceleres do Mercosul decidiram hoje (5), por consenso, suspender a Venezuela do bloco – formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai – por ruptura da ordem democrática. A sanção foi aplicada com base nas cláusulas do Protocolo de Ushuaia, assinado em 1998. Entre as exigências para que a questão seja revista estão a “libertação dos presos políticos, a restauração das competências do Poder Legislativo, a retomada do calendário eleitoral e anulação da convocação da Assembleia Constituinte”, diz o documento assinado durante o encontro.

“É uma sanção grave de natureza política”, enfatizou o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira. A partir da medida, os países membros do bloco esperam isolar o governo de Nicolás Maduro, considerado não democrático pelo Mercosul. “É um elemento a mais que nós estamos colocando para que a Venezuela possa, mediante a luta do seu povo, ter o direito de voltar a participar do Mercosul”, acrescentou o chanceler brasileiro em entrevista coletiva após a reunião.

A suspensão se soma a outra, chamada de natureza jurídica, feita no final do ano passado devido ao não cumprimento, por parte da Venezuela de acordos e tratados firmados no momento de adesão ao Mercosul. Essa decisão foi tomada com base na Convenção de Viena…. (EBC)

Feiras Internacionais de Agosto de 2017 no Brasil

Com um pouco de atraso devido a correria do dia a dia.

Como sempre é bom salientar que é oportunidade de novos negócios, ampliar o networking. Mesmo estando ciente de que a economia brasileira não vai nada bem.

1- CHRISTMAS FAIR  – Suspensa

2- HOUSE & GIFT FAIR  – Suspensa

3- TÊXTIL HOUSE FAIR – Suspensa

4- ENACAB 

5- HIGH DESIGN – HOME & OFFICE EXPO 

6- TECNOCARNE

7- MERCOMOVEIS 

8- MARITN TEC SOUTH AMERICA  

9- NETCOM

10- EXPOLAZER 

11- BIJOIAS

12- EXPO PROTEÇÃO

13- LABEL LATINOAMERICA

14- FISA 

15- INNOVAPACK

16- INTERSOLAR SOUTH AMERICA 

17- CONCRETE SHOW

18- EXPOINTER 

19- ALJOIAS 

2- LATAM RETAIL SHOW 

Ásia é o mercado com maior potencial para expandir exportações do agro brasileiro

Tem que haver abertura comercial na Ásia mas não pode perder clientes no Ocidente em potencial

O agronegócio brasileiro vai continuar, nos próximos anos, com a responsabilidade de sustentar os superávits comerciais brasileiros, pautado na exportação de commodities para mais de 200 países. No entanto, o governo precisará se preocupar cada vez mais com o mercado internacional, porque existe risco grande de redução de exportação dos produtos brasileiros no Ocidente. A saída estará na Ásia, que detém 61% do mercado mundial, com destaque para China, Índia, Indonésia, Japão e Coréia do Sul, que já se consolidam como grandes consumidores do futuro. O Brasil precisa se inserir ainda mais, urgentemente, nesses mercados mais dinâmicos.

Esse foi o principal recado passado por dois dos melhores especialistas brasileiros em questões globais do agronegócio: Marcos Sawaya Jank, consultor da Agência para o Programa de Acesso a Mercados do Agronegócio e Alimentos (PAM-Agro); e Augusto Castro, gerente executivo da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Ambos participaram de uma videoconferência com a diretoria da Embrapa no último dia 19 de julho, com transmissão para todas as unidades descentralizadas, e falaram sobre como agregar valor à parceria comercial com os países asiáticos. Destacaram a importância da presença naquele mercado, onde a Embrapa tem papel estratégico, e a busca por melhoria na qualidade dos produtos exportados… (AGRICULTURA)

MDIC firma cooperação bilateral para o setor de Serviços com a China

Excelente !

Brasília (1º de agosto) – O secretário de Comércio e Serviços (SCS) do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcelo Maia, e o vice-ministro do Ministério do Comércio da China, Wang Shouwen. assinaram nesta terça-feira (1º), em Xanghai, um plano de ação que prevê iniciativas que serão tomadas nos próximos dois anos para a cooperação bilateral de serviços com a China.

O Plano de Ação tem o objetivo de implementar o Memorando de Entendimentos (MoU) no setor de Serviços, assinado em outubro de 2016 pelo ministro Marcos Pereira e o ministro de Comércio da China, Gao Hucheng. O acordo vai incentivar o comércio exterior e os investimentos bilaterais em Serviços e promover o intercâmbio de informações sobre melhores práticas no setor para fomentar serviços de maior qualidade, competitividade e eficiência… (MDIC)

Balança comercial do primeiro semestre de 2017

Os números precisam subir e muito ! Que venha a Revolução Industrial 4.0. E que o país consiga realocar seus milhões de desempregados.

Brasília (1º de agosto) – A balança comercial brasileira acumulou novo recorde e obteve o melhor saldo para o período de janeiro a julho, com superávit de US$ 42,5 bilhões. O valor é o melhor da série histórica, iniciada em 1989, e ficou 50,6% superior ao alcançado nos setes primeiros meses do ano passado. O saldo do mês de julho, isolado, foi também o melhor para o período desde 1989: superávit de US$ 6,3 bilhões, valor 37,6% acima do resultado obtido no mês, em 2016. Foi o oitavo mês consecutivo de superávits mensais.

“O super saldo da balança se deveu ao desempenho positivo das exportações e importações. Do lado das exportações, registramos crescimento em preços e quantidades embarcadas, com recordes em diversos produtos, tanto em volume quanto em valores”, comentou o secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Abrão Neto. O secretário destacou, ainda, que o resultado dos primeiros sete meses do ano confirma a expectativa de saldo da balança, ao final do ano, em torno de US$ 60 bilhões… (MDIC)