China to hold 4th World Internet Conference in December

A China realizará a 4ª Conferência Mundial da Internet em dezembro

A conferência, prevista para o período de 3 a 5 de dezembro, convidou figuras líderes de governos, organizações internacionais, empresas, comunidades tecnológicas e organizações não governamentais para discutir assuntos relacionados à Internet, incluindo economia digital, tecnologia de ponta, governança do ciberespaço, disse a declaração.

O Brasil precisa melhor a nossa tecnologia ligada à internet. Banda larga, Internet 3 G, 4 G, hoje vigentes por aqui, estão uma verdadeira porcaria. Sem contar os lixos do mundo que circulam por aqui, smartphones, computadores, laptops, etc.

BEIJING – China will hold the fourth World Internet Conference (WIC) next month in the river town of Wuzhen, east China’s Zhejiang Province, said a statement released on the WIC website Sunday.

The conference, scheduled to run from December 3 to 5, has invited leading figures from governments, international organizations, companies, technology communities and non-governmental organizations, to discuss Internet-related topics including digital economy, cutting-edge technology, cyberspace governance, said the statement… (CHINA DAILY)

Camex aprova direito antidumping para importações de ésteres acéticos dos EUA e México

Direitos antidumping aplicados para protegera indústria brasileira. Aplicam-se alíquotas específicas em determinada mercadoria cujo dumping foi diagnosticado através de investigação.

Brasília (22 de agosto) – A Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou a aplicação de direitos antidumping definitivos às importações de ésteres acéticos originárias dos EUA e do México. Os ésteres acéticos são insumos industriais muito usados na fabricação de solventes químicos para a indústria de tintas. Durante a investigação, a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) concluiu pela existência de dumping e do dano dele decorrente à indústria doméstica.

Ésteres acéticos dos EUA e México

Para as importações brasileiras de ésteres acéticos, produto classificado nos códigos 2915.31.00 e 2915.39.31 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM),o direito antidumping será recolhido sob a forma de alíquota específica (dólares por tonelada) com valores que variam de US$ 110,88 US$/t a 688,61 US$/t, de acordo com o que foi publicado na Resolução Camex n°68/2017.

Tubos de aço carbono sem costura da China de da Romênia

A Camex também aprovou a prorrogação por mais cinco anos dos direitos antidumping para importações brasileiras de tubos de aço carbono da China e da Romênia. Os processos de revisão conduzidos pela Secex concluíram que, caso os direitos não fossem prorrogados, haveria a retomada dos danos à indústria brasileira.  Os tubos de aço carbono são utilizados em oleodutos e gasodutos.

Para as importações brasileiras da China de tubos de aço carbono sem costura, de condução (line pipe), com diâmetro de até cinco polegadas – produto classificado no código 7304.19.00 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) –  o direito antidumping será aplicado sob a forma de alíquota específica de US$ 743 por tonelada para todos os produtores e exportadores. As regras integram a Resolução Camex n°66/2017.

Para as importações do mesmo produto (NCM 7304.19.00) da Romênia, o direito  antidumping será recolhido sob a forma de alíquota ad valorem, de 14,3% para todos os produtores e exportadores, conforme o que foi publicado na  Resolução Camex nº67/2017. (MDIC)

China becomes Chile’s leading wine market ahead of United States

A China torna-se o principal mercado de vinho do Chile à frente dos Estados Unidos

Um mercado consumidor excelente para o Brasil desbravar !

China overtook the United States in 2016 to become Chile’s No. 1 wine market, Angelica Valenzuela, commercial director of Vinos de Chile, said. Wine consumption in China grew 13.8% last year, Valenzuela told reporters at a press conference organized by the Imagen de Chile Foundation, an agency charged with promoting the national brand

“The wine market that is growing so dynamically in Asia is today driving consumption”, said the official, whose industry group represents Chilean winemakers.

Last year, Chile, the world’s fourth largest wine exporter, saw a 4.8% increase in wine exports by the liter, bringing in some US$ 1.35 billion in revenue, according to the Vinos de Chile… (MERCOPRESS)

China está pronta para defender status de ‘economia de mercado’ na OMC

O mundo não está preparado ! A China exporta produtos a preços muito baixos para o mundo inteiro, inúmeras medidas antidumping estão ativas. E agora?

Na véspera da expiração, neste domingo (11), de uma cláusula do tratado de adesão da China à OMC, Pequim terá que defender seu novo status de “economia de mercado” perante os demais sócios, que se negam a reconhecê-la como tal pelo medo de uma enxurrada de produtos a preço de custo.

Em 11 de dezembro completa-se o décimo quinto aniversário da adesão da China à Organização Mundial do Comércio (OMC), em um contexto marcado pela desconfiança geral com as exportações chinesas, em especial dos Estados Unidos, onde o presidente eleito, Donald Trump, ameaça impor direitos de alfândega de 45%…. (G1)

China: Blairo Maggi diz que o Brasil tem condições de atender demanda mundial de alimentos

 

02/09/2016 16:02Visita à Asia

China: Blairo Maggi diz que o Brasil tem condições de atender demanda mundial de alimentos

Governo brasileiro quer ampliar a participação do agronegócio no mercado mundial

Durante palestra no Seminário Empresarial de Alto Nível Brasil-China, em Xangai, o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirmou que a agricultura brasileira tem capacidade de aumentar ainda mais a sua participação no mercado mundial do agronegócio.  “O complexo do agro é bastante diversificado no Brasil. Temos condições de atender a toda população brasileira e as demandas mundiais”, garantiu.
Maggi revelou que sua meta a frente do Ministério da Agricultura é aumentar a participação brasileira no mercado mundial de 6,9% para 10% em um prazo de cinco anos. Para tanto, ele fez um apelo ao presidente Michel Temer para que peça ao presidente da China, Xi Jinping, com quem manterá um encontro neste sábado, que abra a possibilidade de ampliar o comércio com o Brasil. … (MAPA)

Marcos Pereira assina Resoluções Camex que aprovam duas medidas de defesa comercial para importações brasileiras da China

Mais medidas de Defesa Comercial: Resolução Camex n. 65 e n. 66

Brasília (21 de julho) – Foram publicadas hoje, no Diário Oficial da União, duas medidas de defesa comercial para importações brasileiras de produtos chineses. As Resoluções Camex que aplicam direitos antidumping foram assinados ontem pelo ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, após a reunião do Grupo Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex). O dumping é uma prática desleal de comércio que acontece quando uma empresa exporta seu produto a preços inferiores aos praticados no mercado de origem.

Resolução Camex nº 65 aplica direito antidumping  por um prazo de até cinco anos às importações brasileiras originárias da China de tubos de aço carbono não ligado com a seguinte descrição técnica: sem costura, de seção circular, com diâmetro externo não superior a 374 mm.

Os tubos de aço são usados em diversos setores da indústria, para condução e armazenamento de fluidos, caldeiraria, fabricação mecânica de peças e no segmento automotivo, e também em usinas de açúcar e álcool, no setor de mineração, de construção civil, de máquinas agrícolas, automotivo, entre outros. O produto está classificado nos códigos 7304.31.10, 7304.31.90, 7304.39.10, 7304.39.20 e 7304.39.90 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). O direito antidumping será aplicado por alíquota específica, nos montantes abaixo especificados:.. (MDIC)

Marcos Pereira: Brasil apoia a ratificação e implementação do Acordo de Facilitação de Comércio no âmbito da OMC

Pela primeira vez o Brasil foi representando por um Ministro de Estado: Marcos Pereira

Xangai (09 de julho) – Em discurso durante a terceira sessão da reunião de ministros do Comércio do G20, em Xangai, na China, sobre promoção do crescimento do comércio mundial e cooperação em políticas de investimento, o ministro Marcos Pereira afirmou que o Brasil apoia a ratificação e implementação do Acordo de Facilitação de Comércio no âmbito da OMC. Pela primeira vez, em quatro anos, o Brasil foi representado por um ministro de Estado neste encontro.

“O Brasil entende que o comércio e o investimento são dois lados da mesma moeda. Portanto, além de apoiar a ratificação e implementação do Acordo de Facilitação de Comércio no âmbito da OMC, somos da opinião de que a formulação de políticas de investimento deve estabelecer regras transparentes e previsíveis, proporcionando um ambiente de negócios adequado e a devida proteção igualmente a investidores nacionais e internacionais”, disse… (MDIC)

China aumentará su presencia económica en Unasur para proyectos de infrasestructura

A China aumentará sua participação econômica na UNASUL. Projetos de infraestrutura, luta contra o narcotráfico, são alguns deles.

China aumentará su presencia económica en UNASUR

El equipo de la Secretaría General de la Unión de Naciones Suramericanas (UNASUR) se reunió con una delegación del Gobierno de China con el fin de impulsar la agenda de proyectos prioritarios de integración, enfocados en infraestructura y ciencia y tecnología, y además ratificó su compromiso de ayuda en la lucha contra la pobreza.

El Representante Especial del Gobierno Chino para Asuntos de América Latina y el Caribe, Yin Hengmin, recalcó la importancia que ese país otorga a la relación con UNASUR, para impulsar un diálogo y cooperación que tendría cuatro aspectos:

  • Fondo especial para infraestructura de 20,000 millones de dólares, créditos preferenciales por 10,000 millones de dólares; y con un Fondo de Cooperación de 5,000 millones de dólares.

  • Un fondo de cooperación de capacidad de producción de 30, 000 millones de dólares para potenciar el desarrollo económico de la región.

  • Fortalecer la cooperación Sur – Sur, con ayuda de créditos preferenciales.

  • Cooperaciones multilaterales que contemplen la lucha contra el narcotráfico y la erradicación de la pobreza.

“Queremos trabajar con UNASUR en base a la igualdad y confianza recíproca. Analizaremos en China los proyectos presentados hoy. Estoy seguro que podemos explorar nuevas áreas de trabajo con UNASUR, que nos lleven a una equidad y estabilidad”, mencionó Hengmin… (NODAL)

China’s economy expanded 6.7% in the first quarter, in line with Beijing growth target

A economia da China cresceu 6,7% no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano passado, anunciou o governo. É o mais lento crescimento trimestral da economia chinesa em sete anos, mas em linha com as expectativas e as próprias metas de crescimento da China.

 In the final quarter of last year, the economy expanded by 6.8%. Friday’s figures confirm the slowing trend in the world’s second largest economy.

But there are pockets of growth. Investment in industrial assets and infrastructure registered a surprise jump by 10.7% in the three months to March, when compared to the same period last year… (MERCOPRESS)

Bancos russos poderão recorrer a yuan para aumentar capitalização

Excelente iniciativa ! Rússia e China estão se recusando a usar o dólar americano nas relações bilaterais.

O Banco Central (BC) da Rússia incluirá o yuan chinês na lista de moedas que podem ser usadas para pagar os capitais autorizados dos bancos nacionais. O objetivo, segundo fontes internas, é aumentar a aplicação de investidores chineses em instituições financeiras russas.

“O projeto do novo regulamento que incluirá o yuan na lista de moedas a serem usadas para pagar os capitais autorizados dos bancos foi aprovado pelo Conselho Administrativo do BC”, declarou uma fonte do órgão regulador ao jornal “RBC”… (GAZETA RUSSA)