OIE declara Brasil como livre da pleuropneumonia contagiosa bovina

Excelente !

O Brasil foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), por unanimidade, como país livre da pleuropneumonia contagiosa bovina (CBPP em inglês). A certificação foi entregue na quarta-feira (24) durante a reunião anual da OIE, em Paris. De acordo com a OIE, “a concessão reflete a transparência e a qualidade do serviço veterinário do país”.

“A declaração da OIE agiliza a negociação de acordos sanitários com outros países, e, consequentemente, a abertura de mercados, porque o Brasil não precisará mais declarar que o rebanho não tem esta doença”, diz o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luis Rangel. Ele participou encontro junto com o representante do Brasil na OIE, o diretor do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques.

A pleuropneumonia contagiosa bovina é uma doença de bovinos e búfalos causada por bactéria. Ataca os pulmões e a membrana (pleura) que reveste o tórax. Por ser altamente contagiosa, com taxa de mortalidade de até 50%, causa altas perdas econômicas. Para reduzir a infecção, existe vacinação com um tipo atenuado da bactéria. Não há casos de contágio em seres humanos nem risco à saúde pública…. (AGRICULTURA)

Balança comercial da terceira semana de maio de 2017

O Brasil precisa investir muito na indústria brasileira para que a mesma possa produzir e exportar. Muitas reformas são necessárias !

 

Brasília (22 de maio) – Na terceira semana de maio, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,824 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,758 bilhões e importações de US$ 2,933 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 13,049 bilhões e as importações, US$ 8,195 bilhões, com saldo positivo de US$ 4,854 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 81,189 bilhões e as importações, US$ 54,964 bilhões, com saldo positivo de US$ 26,225 bilhões.

A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 951,5 milhões, 3,3% acima da média de US$ 921,3 milhões até a segunda semana, em razão do crescimento nas exportações de produtos: básicos (+11,7%, por conta de petróleo em bruto, café em grão, minério de cobre, fumo em folhas, cinzas e resíduos de metais preciosos). Caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-6%, em razão de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, couros e peles, ferro-ligas, madeira em estilhas) e manufaturados (-4,2%, em razão, principalmente, de óleos combustíveis, automóveis de passageiros, aviões, laminados planos de ferro e aço, polímeros plásticos).

Do lado das importações, houve crescimento de 0,4%, sobre igual período comparativo (média da terceira semana, de US$ 586,7 milhões, sobre média até a segunda semana, de US$ 584,6 milhões), explicada, principalmente, pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, cereais e produtos da indústria da moagem, veículos automóveis e partes, bebidas e álcool, filamentos e fibras sintéticas.

Nas exportações, comparadas as médias até a terceira semana de maio de 2017 (US$ 932,1 milhões) com a de maio de 2016 (US$ 836,6 milhões), houve crescimento de 11,4%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: básicos (+18,1%, por conta, principalmente, de petróleo em bruto, minério de ferro, soja em grão, minério de cobre, milho em grão), semimanufaturados (+15,6%, por conta de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, açúcar em bruto, couros e peles, zinco em bruto) e manufaturados (+1,2%, por conta de automóveis de passageiros, açúcar refinado, suco de laranja congelado, aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio).

Continuar lendo

Brasil e Emirados Árabes Unidos negociam Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos

O Brasil precisa de muitos investimentos em vários setores

Brasília (17 de maio) – O ministro Marcos Pereira e a embaixadora dos Emirados Árabes Unidos (EAU) no Brasil, Hafsa Abdula Al Ulama, se reuniram nesta quarta-feira, no MDIC, em Brasília, para discutir formas de ampliar investimentos e o comércio bilateral.

Na audiência com o ministro, a embaixadora afirmou que há interesse dos Emirados Árabes Unidos em firmar com o Brasil um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI). Marcos Pereira mostrou disposição em continuar a negociação para a assinatura do acordo, já assinado com outros oito países, e lembrou que existem grandes investimentos dos Emirados Árabes no Brasil.

Além disso, o ministro afirmou que o intercâmbio comercial tem potencial de crescimento e indicou as Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) como potenciais áreas de interesse para novos investimentos dos EAU no Brasil para empresas que queiram produzir e exportar para o Mercosul e região.  Por fim, a embaixadora reforçou o convite para que o ministro participe da Expo 2020, que será realizada em Dubai… (MDIC)

Pós- graduação em Direito Internacional (CEDIN) 2017

No Brasil não há muitas especializações na área internacional por isso é muito importante a ampla divulgação de todos os cursos para que alcance a todos que tenham interesse em estudar esse assunto.

O curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Internacional do CEDIN / Faculdade Arnaldo, fundado e coordenado pelo Prof. Leonardo Nemer Caldeira Brant, tem por finalidade promover uma análise profunda das relações jurídicas internacionais, de modo a desenvolver nos alunos maior capacidade de compreensão dos modos de formulação de políticas e ações jurídicas de inserção internacional, capacitando os futuros especialistas a operar com o instrumental normativo das Relações Internacionais. Desde 2005, seu primeiro ano, a especialização em Direito Internacional conta com professores altamente qualificados, tratando de temas relevantes e atuais, organizados em quatro módulos, cujos conteúdos estão centrados no estudo de temas do Direito Internacional Público e Privado.

O curso é montado de maneira modular.

Os cursos são ofertados nas modalidades presencial e a distância.

Na modalidade a distância, uma das quatro avaliações deve ser feita presencialmente em Belo Horizonte, mediante agendamento prévio. O Trabalho de Conclusão de Curso também deverá ser defendido presencialmente.

Para fazer a inscrição acesse: CEDIN

Abertas as inscrições para a pós- graduação em Estudos Diplomáticos- CEDIN (2017)

Estudar e se aprofundar no tema é muito importante para a carreira de qualquer profissional. Especialmente para aqueles que desejam a carreira diplomática:

O CEDIN oferece, pelo 10º ano consecutivo, o curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Estudos Diplomáticos. Pioneiro, em Belo Horizonte, essa especialização se renova a cada ano, acompanhando as mudanças no cenário internacional, e mantém-se singular pela qualidade do corpo docente, infraestrutura moderna e acompanhamento personalizado. A proposta do programa em Estudos Diplomáticos é oferecer, simultaneamente, a formação para atuação no campo das Relações Internacionais e preparar estudantes para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática do Instituto Rio Branco. Deste modo, o curso mescla uma formação especializada que capacita o aluno a compreender a dinâmica e a inserção do Brasil no sistema internacional, com análises sistemáticas dos conteúdos exigidos para o ingresso no Itamaraty. Assim, capacita-se profissionais das áreas do Direito, Relações Internacionais, Comércio Exterior e das Ciências Humanas que se interessam pela área das Relações Internacionais ou que visam realizar um estudo aprofundado do conteúdo exigido nas provas do concurso para o Instituto Rio Branco.

Os cursos são ofertados nas modalidades presencial e a distância.

 

Clique aqui para fazer a inscrição: CEDIN

Marcos Pereira lança programa para incentivar exportações da região amazônica

Que as empresas respeitem o meio ambiente, com produção sustentável.

Macapá (11 de maio) – O Amapá passa a integrar, a partir desta quinta-feira, o Plano Nacional da Cultura Exportadora. O evento de lançamento aconteceu no Palácio Setentrião, sede do governo local, e contou com a participação do ministro Marcos Pereira, do governador do estado, Waldez Góes, e de empresários e autoridades locais.

“As empresas do Amapá vão receber consultoria e treinamento para ingressar no comércio exterior”, disse o ministro no lançamento do PNCE. No primeiro semestre deste ano, o MDIC realizará o treinamento para empresas de pequeno porte no Amapá. O objetivo do curso é proporcionar aos empresários e seus funcionários os conhecimentos necessários para exportar seus produtos. No segundo semestre, haverá um Curso Básico de Comércio Exterior.

Em 2016, o PNCE foi lançado em 20 unidades da federação, com o apoio de 144 instituições parceiras nacionais e estaduais, atendendo dez mil empresas. As ações desenvolvidas no âmbito do PNCE contribuíram para que 4.735 empresas exportassem pela primeira vez no ano passado… (MDIC)

Rede Nacional de Informações sobre o Investimento lança o Guia dos Estados

Important guide to help foreigners and brazilians interested in investing in the Brazilian states

Brasília (10 de maio) – A Rede Nacional de Informações sobre o Investimento (Renai) lançou nesta quarta-feira em seu portal o Guia dos Estados Brasileiros. A publicação reúne informações sobre os setores mais competitivos de cada Estado para a atração de investimentos produtivos.

O Guia dos Estados envolveu um esforço da equipe gestora da Rede no MDIC e de seus representantes nos governos estaduais. Além de informações sobre os setores mais competitivos de cada Estado, é possível encontrar dados gerais sobre indústria, infraestrutura, PIB e demais informações padronizadas e de fontes oficiais que possam ser importantes para investidores.

A publicação pode ser encontrada tanto em português quanto em inglês no site: http://investimentos.mdic.gov.br/regioes/index/

MDIC

El FMI alerta de riesgos externos para la economía en América Latina

O FMI alerta sobre os riscos externos para a economia na América Latina

Si bien las proyecciones de crecimiento económico para América Latina y el Caribe para 2017 y 2018 son positivas, la región se enfrenta al riesgo de las políticas restrictivas del comercio y de orden migratorio que pretende imponer el Gobierno de los Estados Unidos.

Así lo expuso el Fondo Monetario Internacional (FMI) en una presentación del informe “Historias de dos ajustes: Perspectivas económicas para América Latina y el Caribe” a estudiantes de economía de varias universidades del país.

“Nosotros vemos que este año, Latinoamérica como región está saliendo de una recesión del año pasado (2016).

Estamos proyectando un crecimiento del 1%. A pesar de esta recuperación, el crecimiento es relativamente bajo.

Vemos que hay bastantes diferencias a nivel regional, con el Cono Sur creciendo por debajo de la media histórica…. (NODAL)

Brasil começa a importar energia do Uruguai

É troca rotineira. O Brasil também possui convênios com outros vizinhos.

O Brasil vai começar a importar energia do Uruguai a partir deste mês. O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) informou hoje (3) que na primeira semana de maio está prevista a importação de cerca de 50 megawatts médios pela conversora de Rivera, cidade uruguaia na fronteira com o Brasil.

A quantidade de energia que pode ser importada do Uruguai será avaliada a cada semana, de acordo com a necessidade e o preço do produto no país vizinho… (EBC)

Balança comercial de maio de 2017 no Brasil

Mas os negócios ainda estão muito baixos.

Brasília (2 de maio) – Com exportações de US$ 68,1 bilhões e importações de US$ 46,8 bilhões, a balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 21,4 bilhões no primeiro quadrimestre de 2017. É o melhor resultado para o período desde o começo da série histórica, em 1989. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (2/5), durante entrevista coletiva do secretário de Comércio Exterior do MDIC, Abrão Neto.

“Considerando o resultado recorde, a estimativa do MDIC é a de que tenhamos mais de US$ 55 bilhões de dólares de superávit anual”, declarou o secretário, redefinindo para cima a expectativa anterior, que era de atingir um saldo positivo de cerca de 50 bilhões de dólares em dezembro de 2017, superando o recorde registrado em 2016 (US$ 47,7 bilhões)… (MDIC)