Brasil vai exportar ovos livres de patógenos para o México

Excelente notícia !

O Brasil vai exportar ovos livres de patógenos específicos (Specific Pathogen Free – SPF, na sigla em inglês) para o México. O Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu nesta segunda-feira (16) comunicado do serviço sanitário daquele país, o Servicio Nacional de Sanidad Inocuidad y Calidad Agroalimentaria (Senasica) da aceitação da proposta do Certificado Zoossanitário Internacional (CZI) necessário para início das exportações.

Os ovos SPF são controlados, produzidos em estabelecimentos avícolas registrados e monitorados sanitariamente pelo Mapa, em locais que adotam padrões internacionais de produção e possuem altíssimo nível de biosseguridade. A alta qualidade é necessária já que o produto é matéria-prima indispensável à produção de insumos, de antígenos e de vacinas para animais e humanos. Além disso, os ovos também são utilizados como meio de cultura vivo para pesquisas científicas e diagnóstico de microrganismos responsáveis por ocasionar doenças.

A expectativa de exportação ao México é de 500 mil unidades, já na primeira exportação, sendo a estimativa de consumo anual do país em torno de 1,5 milhão e por isso, o país é considerado mercado estratégico para o setor.

Atualmente, o Brasil é praticamente autossuficiente e produz cerca de 5 milhões de ovos SPF por ano, volume equivalente a 8% da produção mundial. Mas as granjas brasileiras já possuem instalações com capacidade imediata de duplicar a produção… (AGRICULTURA)

Praying for Somalia

 

Já são quase 300 mortos em ataque terrorista na Somália.
Sem pele branca, sem olhos claros, sem comoção na mídia.
Copie e cole no seu perfil. Vamos subir a hashtag #PrayingForSomalia

Membros da OMC questionam política protecionista de Trump

Que situação ! O Presidente Trump não respeita um Acordo Internacional. Governo muito protecionista.

Vários membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) questionaram nesta quarta-feira (18) os planos do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de dar prioridade a produtos locais sob a ordem executiva com caráter protecionista Buy American, Hire American (Compre de Americanos, Contrate Americanos, em tradução livre do inglês) emitida em abril. As informações são da EFE.

União Europeia (UE), Japão, Canadá, Hong Kong, China, Coreia do Sul, Suíça, Noruega, Israel, Cingapura e Taiwan questionaram a política da administração Trump em uma reunião do Comitê de Contratações Públicas, indicaram fontes especializadas em comércio em Genebra.

Os países pediram a Washington que cumprisse o Acordo sobre Contratações Públicas (ACP), assinado na cidade de Marrakesh, no Marrocos, em abril de 1994, bem como o pacto de fundação da OMC, cujo princípio fundamental é a não discriminação, segundo as mesmas fontes.

O assunto foi incluído na agenda a pedido da UE, que assinalou na reunião que há bons motivos para apoiar uma abertura de mercado recíproca nas contratações públicas… (EBC)

Camex reduz Imposto de Importação de juta e ácido tereftálico por desabastecimento interno

Por tempo determinado.

Brasília (18 de outubro) – Foi publicada hoje, no Diário Oficial da União (DOU), a Resolução Camex n°84, que reduz temporariamente o Imposto de Importação de dois produtos, por razões de desabastecimento interno. O ácido tereftálico, utilizado pela indústria na fabricação produtos como garrafas PET, terá a alíquota reduzida de 14% para 2%, com cota de 850 toneladas, por um período de três meses.

A Camex concedeu também redução temporária de 8% para 2% na alíquota para importação de juta,  fibra têxtil vegetal utilizada na indústria de embalagens (sacaria). A redução é válida por 12 meses, dentro de um limite máximo de 7 mil toneladas.

As duas alterações foram feitas com base no que determina a Resolução Grupo Mercado Comum (GMC nº 08/08), que possibilita a redução da alíquota do Imposto de Importação em caso de desabastecimento temporário. (MDIC)

Camex prorroga antidumping definitivo para importações de ácido cítrico da China

A China precisa se explicar. Preços muito abaixo de mercado por lá.

Também foi homologado compromisso de preços

Brasília (18 de outubro) – Foi publicada hoje, no Diário Oficial da União (DOU), a Resolução Camex n° 82 que homologa compromisso de preços para quatro empresas e prorroga direito antidumping definitivo, por um prazo de até cinco anos, para importações brasileiras de ácido cítrico e determinados sais de ácido cítrico, originárias da China. O produto é classificado nos códigos 2918.14.00 e 2918.15.00 da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM).

O ácido cítrico, o citrato de sódio e o citrato de potássio são produtos químicos utilizados na produção e formulação de uma grande variedade de produtos. O maior segmento de utilização final no mercado brasileiro é o de alimentos e bebidas, em especial, refrigerantes, seguido pelo segmento de aplicações industriais, particularmente detergentes e produtos de limpeza domésticos,  e aplicações farmacêuticas, incluindo produtos de beleza e para higiene bucal e cosméticos.

A medida será aplicada na forma de alíquotas específicas, de acordo com os valores abaixo especificados:

    Em US$/t
Origem Produtor/Exportador Direito Antidumping
China TTCA Co. Ltd. 861,50
Weifang Ensign Industry Co. Ltd. 861,50
RZBC Co., Ltd. 861,50
Anhui BBCA International Co. Ltd. 835,32
Anhui BBCA Pharmaceutical Co., Ltd.
Anhui Koyo Imp. & Exp. Co. Ltd.
Augmentus Ltd. China
Changle Victor Trading Co. Ltd.
Changsha Newsky Chemical Co. Ltd.
Dalian Platinum Chemicals Co. Ltd.
Farmasino Pharmaceuticals (Jiangsu) Co. Ltd.
Foodchem International Corporation
Gansu Xuejing Biochemical Co. Ltd.
Gansu Xuejing Imp & Exp Co., Ltd
Hainan Zhongxin Chemical Co. Ltd.
Hangzhou Ruijiang Chemical Co. Ltd.
Huangshi Xinghua Biochemical Co. Ltd.
Huber Group
Hugestone Enterprise Co. Ltd.
Hunan Dongting Citric Acid Chemicals Co. Ltd.
Jiali Bio Group (Qingdao) Ltd.
Jiangsu Gadot Nuobei Biochemical Co. Ltd.
Jiangsu Lemon Chemical & Technology Co.
Juxianhongde Citriccid Co. Ltd.
Kelco Chemicals Co.Ltd.
Laiwu Taihe Biochemistry Co. Ltd.
Lianyungang Mupro Imp. & Exp. Co. Ltd.
Lianyungang Samin Food Additives Co. Ltd.
Lianyungang Shuren Scientific Creation Imp. & Exp. Co. Ltd.
Lianyungang Zhong Fu Imp & Exp. Co. Ltd.
Linyi Yingtai Economic and Trading Co. Ltd.
Nantong Feiyu Fine Chemical Co. Ltd.
New Step Industry Co. Ltd.
Natiprol Lianyungang Co
Norbright Industry Co. Ltd.
Qingdao Century Longlive Intl. Trade Co. Ltd.
Qingdao Sun Chemical Corporation Ltd.
Reephos Chemical Co. Ltd.
Shangai Fenhe International Co. Ltd.
Shanghai Trustin Chemical Co. Ltd.
Shenzhen Sed Industry Co. Ltd.
Shihezi City Changyun Biochemical Co. Ltd.
Sigma-Aldrich China Inc.
Sinochem Ningbo Ltd.
Sinochem Qingdao Co. Ltd.
Tianjin Chengyi International Trading Co. Ltd.
TTCA Co. Ltd. West
Wenda Co Ltd
Yixing Zhenfen Medical Chemical Co. Ltd.
Yixing-Union Biochemical Co. Ltd.
Zhangzhou Hongbin Import & Export Trading Co. Ltd.
Zhejiang Chemicals Import & Export Corporation
Zhejiang Chun-An Foreign Trade Co. Ltd.
Zhejiang Medicines and Health Products Imp. & Exp. Co. Ltd.
Demais 861,50

MDIC

Camex zera Imposto de Importação para 153 máquinas e equipamentos industriais sem produção no Brasil

Para incentivar a importação dessas máquinas: investimentos

Brasília (18 de outubro) – Foram publicadas hoje, no Diário Oficial da União (DOU), as Resoluções Camex nº 80 e nº 81 que reduzem de 16% e 14% para zero o Imposto de Importação para bens de informática e telecomunicações e de bens de capital sem produção no Brasil. As reduções tarifárias que entram hoje em vigor, de acordo com o regime de ex-tarifário, são temporárias e as importações sem tarifas podem ser feitas até 30 de junho de 2019, de acordo com o que estabelecem as duas novas Resoluções Camex.

As empresas que solicitaram o benefício à Camex informam que os equipamentos serão utilizados em projetos que representam novos investimentos no valor de US$ 399 milhões. Os principais setores contemplados são os de energia – geração, transmissão e distribuição (39,2%), ferroviário (20,7%) e de serviços (9,4%). Entre os principais projetos beneficiados estão a instalação de uma rede de transmissão de alta tensão e a modernização de uma planta para aumento da capacidade de produção de energia elétrica.

O que são ex-tarifários

O regime de ex-tarifário consiste na redução temporária da alíquota do Imposto de Importação de bens de capital (BK) e de informática e telecomunicação (BIT), assim grafados na Tarifa Externa Comum do Mercosul (TEC), quando não houver a produção nacional equivalente. Ou seja, representa uma redução no custo do investimento e produz um efeito multiplicador de emprego e renda sobre segmentos diferenciados da economia nacional. (MDIC)

Pequim cria sistema de pagamento internacional em rublo e yuan, que dispensa uso do dólar

Excelente notícia ! Muito importante para o sistema financeiro internacional.

O Sistema de Comércio Cambial da China (CFETS, na sigla em inglês), gerenciado pelo Banco Popular da China, anunciou ter criado um sistema de pagamento que permite realizar transações tanto em yuan, como em rublo.

Trata-se do sistema “payment versus payment” ou PVP (pagamento versus pagamento), lançado em 9 de outubro depois da autorização do Banco Popular da China. Com o sistema é possível realizar transações em moedas nacionais da Rússia e da China.

Esta plataforma permitirá aos dois países evitar pagamentos recíprocos em dólar. Segundo o comunicado do CFETS, o novo sistema reduzirá os riscou relacionados ao câmbio de moeda e melhorará a eficiência do mercado de divisas… (OPERA MUNDI)

Economia da América Latina deve crescer 1,2% este ano e 2,2% em 2018, diz Cepal

A região é grande produtora de matérias-prima, produtos primários cujo preço o mercado internacional dita, comanda. Tão difícil isso.

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal) revisou as projeções da atividade econômica da região e estima crescimento de 1,2% para este ano e de 2,2% para 2018. De acordo com os dados, divulgados hoje (12),  esse aumento foi impulsionado pela produção de matérias-primas.

Segundo o organismo multilateral, Brasil e México, as maiores economias da região, crescerão em 2017 0,7% e 2,2%, respectivamente, e 2% e 2,4%o em 2018.

O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina registrará alta de 2,4% este ano e de 2,7% no próximo ano, enquanto a Colômbia crescerá 1,8% e 2,6% nos dois anos, respectivamente.

Conforme os números, a economia da Venezuela registrará uma contração de 8% este ano e cairá 4% em 2018… (EBC)

Demoday de startups brasileiras reúne vinte investidores na capital argentina

Que delícia de evento !

Buenos Aires (13 de outubro) – Investidores de vinte diferentes fundos compareceram hoje ao “Demoday Brazilian Startups”, em Buenos Aires. O evento integra a agenda de trabalho da semana de internacionalização de startups, promovido pelo MDIC, Apex Brasil e Sebrae, em parceria com Anprotec e ABStartups. Empreendedores de 13 empresas brasileiras passaram a semana na capital argentina, realizando treinamentos de pitches, reuniões com prestadores de serviço local e empresários argentinos. Eles também visitaram aceleradoras e o Mercado Livre, maior empresa de e-commerce da América Latina.

No Demoday, evento em que as soluções e serviços são apresentadas a potenciais investidores, os empreendedores puderam apresentar a história das suas empresas, a equipe e seus principais competidores.

Hernan Kazah, co-fundador do Mercado Livre, foi um dos avaliadores das startups. Para ele, o intercâmbio entre empreendedores brasileiros e argentinos ajuda a alavancar o ecossistema da região.

“Felicito o governo brasileiro pela iniciativa. As apresentações foram bastante interessantes. Gostaria de poder ver, em breve, mais empresas brasileiras aqui na Argentina”, disse.

Fernando Johann, da Hacer Historia Consultores, também participou do evento. “Gostei muito dos projetos que trazem soluções para a produção rural. Temos de combinar nossos projetos e trazer muito mais valor agregado a nossas nações”, contou… (MDIC)

FMI eleva para 0,7% previsão de crescimento da economia brasileira em 2017

Baixíssimo crescimento Brasil !

O desempenho da agricultura no primeiro semestre e a melhoria do consumo interno fizeram o Fundo Monetário Internacional (FMI) elevar a previsão de crescimento para a economia brasileira em 2017. Segundo o relatório Perspectivas para a Economia Mundial, a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) passou para 0,7%, contra 0,2% na versão anterior do relatório, divulgada em abril.

projeção de crescimento é a mesma divulgada pelo Banco Central no Relatório de Inflação, no fim de setembro. O número também é igual ao divulgado hoje (10) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Para 2018, o FMI estima crescimento de 1,5% para a economia brasileira. Em abril, o relatório do organismo internacional tinha divulgado estimativa de expansão de 1,7%. Em julho, o próprio FMI, em outro documento, tinha revisado a projeção para 1,3%, por causa da demora na aprovação da reforma da Previdência.

De acordo com o FMI, a recuperação econômica do Brasil em 2017 decorre de dois fatores: a colheita agrícola recorde no primeiro semestre e o impulso ao consumo dado pela liberação dos saques nas contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). “No Brasil, o desempenho forte das exportações e a diminuição do ritmo da contração na demanda doméstica permitiram que a economia retornasse ao crescimento positivo no primeiro trimestre de 2017, após oito trimestres de declínio”, destacou o relatório… (EBC)