Según la Cepal, el crecimiento de América Latina y el Caribe será del 2,2% en 2018

A Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) afirmou que a média regional de crescimento será de 2,2% em 2018, após atualizar suas projeções.

Em comunicado à imprensa, a agência das Nações Unidas, com sede nesta capital, disse que a previsão é semelhante à apresentada em dezembro de 2017, quando a instituição lançou seu relatório anual para 2017.

La Comisión Económica para América Latina y el Caribe (Cepal) afirmó que el promedio regional de crecimiento será de un 2,2 por ciento en 2018, luego de actualizar sus proyecciones.

En un comunicado de prensa, el organismo de Naciones Unidas con sede en esta capital señaló que el pronóstico es similar al entregado en diciembre de 2017, cuando la institución lanzó su informe anual de 2017.

Durante 2018, el mayor dinamismo de la demanda externa aportaría estímulos a la actividad económica de América Latina y el Caribe. Asimismo, mientras la interna jugará un papel importante en la aceleración del crecimiento, señaló la Cepal.

Se espera un mayor aporte de la inversión, en comparación a lo que ha sido en años anteriores, si bien será bajo, en tanto el consumo privado será un motor relevante de la demanda interna.

Argumentó también que en algunos casos, el alza de los salarios reales y el aumento del crédito -así como el crecimiento de las remesas en el caso de la región centroamericana- son factores que explican el aumento del consumo.

Respecto al gasto público, la Cepal comentó que se espera que la consolidación fiscal se mantenga en promedio durante 2018, por lo cual la inversión y el gasto públicos tendrán un menor aporte al incremento del producto.

Vaticinó que las economías de América del Sur elevarán su aumento de la economía en un 2,0 por ciento, principalmente como resultado del mayor dinamismo que presentará Brasil (2,2).

Asimismo, en varios países que venían creciendo a tasas moderadas se registrará una aceleración de la actividad económica: Chile (3,3), Colombia (2,6) y Perú (3,5)… NODAL

Com embargo da UE, preço do frango pode cair no Brasil

Com certeza muitas demissões a caminho no setor.

Mas produzir com muitos remédios para exportar e contar com a sorte é demais.

Baratear o preço da carne de frango com baixa qualidade no Brasil é medida necessária.

O embargo da União Europeia ao frango brasileiro poderá tornar o produto mais barato no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). A expectativa é que o frango que seria exportado para a Europa seja comercializado no mercado interno, aumentando a oferta e fazendo com que o preço caia, sobretudo nos locais onde estão as unidades de produção proibidas de vender para o bloco.

“A gente deverá ter um impacto negativo no mercado interno por força de um excesso de oferta, em um primeiro momento. Mas é importante que se diga que essa oferta não será muito grande porque o Brasil já vinha diminuindo as vendas para a Europa em um processo gradativo por conta dos critérios equivocadamente usados pelo bloco”, diz o vice-presidente de Mercado da ABPA, Ricardo Santin.

A União Europeia anunciou na quinta-feira (18) que vai descredenciar 20 plantas exportadoras da lista de empresas brasileiras autorizadas a vender carne de frango e outros produtos para os países que compõem o bloco econômico formado por 28 países. Ao todo, unidades de nove empresas serão afetadas, de acordo com a ABPA. A lista oficial ainda não foi divulgada e, segundo a associação, o relatório da decisão deve vir a público em 15 dias. … EBC

Refugiado que deixa o Brasil também precisa de autorização para retorno

Refugee leaving Brazil also needs authorization to return to Brazil.

Porque estrangeiro com status de refugiado que deixa o Brasil sem autorização do governo, perde o status de refugiado. Isso é para evitar que muitos estrangeiros se aproveitem do status para finalidades diversas.

O estrangeiro que consegue status de refugiado no Brasil é obrigado a buscar autorização do governo brasileiro para viajar ao país de origem se quiser retornar para cá, como prevê a Resolução 23 do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), pois tal exigência está em consonância com o Estatuto dos Refugiados (Lei 9.474/97).

Assim entendeu a 1ª Vara Federal de Porto Alegre ao rejeitar pedido para que a regra fosse afastada no caso de estrangeiros que têm o protocolo de solicitação de refúgio e/ou refugiados, mas se afastaram do Brasil de forma temporária. A sentença baseou-se em agravo de instrumento que negou o efeito suspensivo da medida administrativa, expressos pela desembargadora Vânia Hack de Almeida, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região… (CONJUR)

Estados Unidos, Reino Unido e França atacam Síria

Instalada a confusão internacional. A Rússia interpretou como insulto esse ataque. Veja aqui

 

Em um dia de seguidas notícias negativas para sua imagem, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (13) a realização de ataques aéreos contra alvos do regime de Bashar al Assad na Síria.

O bombardeio está acontecendo neste momento e é realizado em parceria com as Forças Armadas da França e do Reino Unido, que ao longo da última semana se juntaram desde o primeiro momento às acusações contra Assad. Explosões já foram registradas na capital Damasco.

A operação é uma resposta ao ataque químico ocorrido no último sábado (7) em Duma, na região de Ghouta Oriental, e que é atribuído pelos rebeldes ao regime. O governo sírio e a Rússia, sua principal aliada, negam o uso de armas tóxicas… OPERA MUNDI 

Brasil tem mais de 86 mil pedidos de refúgio em tramitação; venezuelanos lideram

Brazil has more than 86,000 applications for refuge in process; Venezuelans lead

E como estão sendo tratadas essas pessoas? Espero que com dignidade e respeito.

O Brasil tem mais de 86 mil pedidos de reconhecimento de refúgio acumulados, segundo dados do relatório Refúgio em Números, do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare). Em todo o mundo, existem mais de 2,8 milhões de solicitações semelhantes e 22,5 milhões de pessoas já consideradas refugiadas.

No Brasil, a nacionalidade com o maior número de solicitações em trâmite é a venezuelana (33%). Até agora, apenas 18 venezuelanos foram reconhecidos nesta condição, sendo quatro em 2015 e 14 em 2016. Em geral, essa população é tratada como imigrante. Isto porque, segundo a legislação brasileira, são refugiados apenas aquelas pessoas que têm que sair de seu país de origem devido à perseguição política ou religiosa.

O Ministério da Justiça explica que o crescimento de pedidos deve-se à crise naquele país e que a abordagem dada aos cidadãos venezuelanos ainda não foi definida pelo governo federal. “A questão da Venezuela é muito recente ainda. Há questões que estão sendo analisadas. O Conare ainda não decidiu o caso porque estão tramitando pedidos no comitê”, disse o secretário de justiça Luiz Pontel de Souza… EBC

Exportações de carne passam a ser realizadas exclusivamente por meio do Portal Único de Comércio Exterior

Espero que o sistema esteja funcionando muito bem.

Brasília (11 de abril) – A partir de amanhã (12 de abril), as exportações de produtos e subprodutos de origem animal submetidas ao Serviço de Inspeção Federal (SIF), e embarcadas em qualquer terminal do país, deverão, obrigatoriamente, ser registradas por meio do Novo Processo de Exportações do Portal Único de Comércio Exterior. A medida alcança os embarques de carne de aves, bovina e suína – que, em 2017, somaram US$ 14,9 bilhões e foram feitos por 410 empresas.

A mudança faz parte do cronograma de migração de todas as operações de exportação para o Novo Processo de Exportações do Portal Único de Comércio Exterior, que será concluído até o dia 2 de julho de 2018. Nessa data, serão interrompidos os novos registros nos sistemas atualmente utilizados para a realização de exportações (módulos Novoex, DE-Hod e DE Web). Esses módulos permanecerão disponíveis para consultas e retificações dos registros previamente efetuados… MDIC

Exportações e importações para o Uruguai passam a utilizar Certificado de Origem Digital (COD)

Exports and imports to Uruguay begin to use Digital Certificate of Origin (COD)

Excelente ! Irá com certeza agilizar os procedimentos.

Brasília (11 de abril) – Foi publicada no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (9 de abril) a Portaria Secex nº 18/2018 que habilita as entidades certificadoras de origem brasileiras a emitirem o Certificado de Origem Digital (COD) no comércio preferencial com o Uruguai. Com a medida, a apresentação das vias físicas dos documentos para a aduana nas exportações para o Uruguai será dispensada.  A portaria traz a lista das 33 entidades autorizadas até o momento a emitir CODs nas exportações preferenciais com o Uruguai e com a Argentina. Outras entidades serão adicionadas à portaria à medida em que concluírem o processo de habilitação junto ao MDIC Os exportadores e importadores brasileiros podem optar pela versão digital ou em papel do Certificado de Origem para os dois países.

Antes da publicação da portaria Secex nº18/2018, o Brasil só podia emitir e receber os certificados digitais da Argentina (no ACE 18 e ACE 14, firmados em maio de 2017). Agora, a medida também vale para o Uruguai com base nos Acordos de Complementação Econômica nº 02 e nº 18.

O Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) estima que a utilização de COD trará diminuição do prazo para emissão de certificados de origem para cerca de 30 minutos, bem como na redução em 30% dos custos de tramitação. Em papel, o documento leva em média 24 horas para ser emitido, mas o prazo de emissão pode chegar até a três dias… (MDIC)

EUA anunciam saída do Acordo Internacional do Café

US announces exit of International Coffee Organization.

Os Estados Unidos da América tornaram-se um país fechado, protecionista. Com essa nova política realmente não faz sentido permanecer ligado a qualquer Organização Internacional. Resta saber de quais outras irão sair.

Na terça-feira, o governo dos Estados Unidos notificou à Organização Internacional de Café (OIC) a sua saída do Acordo Internacional do Café de 2007, em que o objetivo é fortalecer o setor cafeeiro mundial e promover sua expansão sustentável.

O diretor executivo da OIC, José Sette, lamentou a decisão e garantiu que confia que as relações entre a organização e o país vão continuar. “O setor privado nos Estados Unidos, representado pela Associação Nacional do Café e Associação de Cafés Especiais, apoia a OIC, e continuaremos trabalhando de perto com ambas as associações. Espero que a comunidade internacional do café volte a ver o país entre os nossos membros”, disse….. CAFEPOINT

África do Sul autoriza importação de colágeno bovino proveniente do Brasil

Excelente notícia !

As autoridades sanitárias do Ministério da Agricultura, Floresta e Pesca da África do Sul (DAFF) anunciaram a aprovação do Cerificado Sanitário Internacional (CSI) para amparar exportações de colágeno bovino para consumo humano naquele país.

África do Sul será o novo destino para o produto brasileiro que já é exportado para mais de 30 países, observa o adido agrícola do Mapa na Embaixada do Brasil em Pretória, Jesulindo Nery de Souza Junior. De acordo com o adido, o Brasil se apresenta no mercado internacional como um dos principais fornecedores mundiais, com produção que, em 2016, foi de 4,8 mil toneladas.

A abertura desse novo mercado confirma o compromisso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento em diversificar cada vez mais os destinos das exportações dos produtos brasileiros, corroborando com o objetivo de fazer com que o Brasil se consolide como o responsável por 10% do comércio mundial de produtos agropecuários, disse Souza Junior… (AGRICULTURA)