Entra em vigor Lei de Migração que dá mais direitos a estrangeiros

Brazilian Immigration Law enters into force giving more rights to foreigners.

Entra en vigor Ley de Migración de Brasil que da más derechos a extranjeros. 

Entrée en vigueur de la loi brésilienne sur les migrations, donnant plus de droits aux étrangers.

Finalmente ! Tudo no Brasil é muito lento, aprovação de leis então… Possui alguns erros, não está totalmente atualizada mas já é um avanço (pelas metades).

…A nova Lei de Migração substitui o Estatuto do Estrangeiro, de 1980. Ela facilita a regularização dos estrangeiros, evita deportação imediata da fronteira, cria o visto humanitário para vítimas de desastres ambientais, combates armados e violação de direitos humanos. E os estrangeiros passam a ter os mesmos direitos trabalhistas dos brasileiros… (G1)

MDIC e CNI assinam acordo para inserir 474 pequenas e médias empresas no comércio exterior

Precisaria assinar um acordo em um país sério?

Mais que obrigação de qualquer governo é garantir os princípios básicos da Constituição da República Federativa do Brasil. Todos os cidadãos têm direito à educação, à saúde básica, à segurança. Todo governo é responsável pele seu povo. O que o governo do Brasil não fez nos últimos anos pode já iniciar a fazer: trabalhar para nosso povo, nossas indústrias, etc.

Porto Alegre (13 de novembro) – O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Marcos Pereira, e o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, assinaram nesta segunda-feira, durante o 35º Encontro Econômico Brasil-Alemanha, em Porto Alegre, um acordo de cooperação técnica para integrar o Rota Global, do setor privado, ao Plano Nacional de Cultura Exportadora, do governo federal. A ideia é atender 474 empresas de mais de 20 setores, entre eles, alimentos, bebidas e fumo, têxteis, confecções e calçados, farmacêutica e cosméticos, máquinas e equipamentos, móveis e metalurgia, em 17 estados brasileiros, para que elas façam a sua primeira exportação até abril de 2018.

O Rota Global oferece consultoria completa para empresas não exportadoras empreenderem no mercado internacional. O programa foi desenvolvido pela CNI, com recursos do AL-Invest 5.0, financiado pela Comissão Europeia, para prestar consultoria individual e gratuita para as empresas sem experiência no comércio exterior. As 474 indústrias serão acompanhadas desde a construção do plano de negócios até a consolidação da empresa no mercado externo. Ele é executado pela Rede Brasileira de Centros Internacionais de Negócios (Rede CIN), presente nas 26 federações estaduais de indústria e na federação do DF. A Rede CIN é coordenada pela CNI.

Cultura exportadora

A parceria permitirá que a CNI receba apoio dos comitês técnicos do Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE), coordenado pelo MDIC, que reúne 144 instituições nacionais e estaduais. “Com uma forte agenda regional, o MDIC vem promovendo políticas voltadas às empresas de pequeno e médio portes, com o objetivo de aumentar a produtividade e também ampliar a base exportadora do Brasil”, disse Marcos Pereira. “Acredito que a união de esforços entre MDIC e CNI, por meio do Rota Global, trará efeitos positivos para o comércio exterior brasileiro. As ações do PNCE já contribuíram para que 4.735 empresas exportassem pela primeira vez em 2016”.

“Esse acordo entre setor privado e governo nos permitirá expandir o número de empresas atendidas pelo Rota Global em todo o país e consolidar um modelo harmonizado de atendimento às demandas de empresas envolvendo diversas entidades. Com essa medida vamos evitar sobreposição de ações”, afirmou o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade.

Além disto, por se tratar de um programa com recursos internacionais, o Rota Global também fará a capacitação de empresas na Argentina, por meio da União Industrial Argentina (UIA), e na Espanha, pelo Parque Tecnológico de Extremadura (Fundecty-PCTEX). Com isso, também será possível mapear os interlocutores do comércio exterior nestes dois países e permitir geração de negócios entre empresas, especialmente às MPEs, assistidos pelo Rota Global… (MDIC)

 

Balança comercial da terceira semana de novembro de 2017

O governo brasileiro está incentivando indústrias a exportar mas para isso elas precisam de tecnologia. Abertura para o investimento, diminuição das alíquotas de importação de equipamentos tecnológicos diversos é essencial.

Brasília (20 de novembro) – Na terceira semana de novembro, a balança comercial registrou superávit de US$ 700 milhões, resultado de exportações no valor de US$ 3,705 bilhões e importações de US$ 3,004 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

No mês, as exportações somam US$ 9,952 bilhões e as importações, US$ 7,435 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,517 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 193,418 bilhões e as importações, US$ 132,439 bilhões, com saldo positivo de US$ 60,980 bilhões.

Semana

A média das exportações da terceira semana ficou 3,8% acima da média até a segunda semana, em razão do aumento nas exportações de produtos semimanufaturados (5,9%), com destaque para açúcar em bruto, ferro-ligas, alumínio em bruto, ouro em formas semimanufaturadas, catodos de cobre; e de produtos básicos (6%), por conta de petróleo em bruto, farelo de soja, minério de ferro, café em grãos, carnes de frango e bovina.

Por outro lado, caíram as vendas de produtos manufaturados (-0,9%), em razão, principalmente, de aviões, automóveis de passageiros, suco de laranja não congelado, veículos de carga, etanol e polímeros plásticos.

Do lado das importações, apontou-se crescimento de 18,7%, sobre igual período comparativo (média da terceira semana sobre média até a segunda semana), explicada, principalmente, pelo aumento nos gastos com adubos e fertilizantes, farmacêuticos, equipamentos mecânicos, veículos automóveis e partes, combustíveis e lubrificantes… MDIC

Sauditas querem importar mais e investir no país

Novos negócios a caminho !

 

Os sauditas têm interesse em aumentar as importações do Brasil, além de carne de aves e de bovinos e grãos, também de ingredientes para alimentação de animais já que não produzem ração no país. A notícia foi dada ao ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) pelo ministro da Agricultura da Arábia Saudita, Abdulrahman Alfadli, com o qual se reuniu em São Paulo, no sábado (11).

“Tratamos das exportações brasileiras de carnes e grãos. E o ministro demonstrou clara intenção de ampliar investimentos por aqui”, disse o ministro. Os investimentos, de acordo com o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Odilson Ribeiro Silva, que participou do encontro, têm por finalidade garantir segurança alimentar e obter matérias-primas para processamento, agregação de valor e exportação para a região do Golfo… (AGRICULTURA)

Governo Federal lança sistema para identificação de barreiras às exportações

Esperamos realmente que auxilie as exportações brasileiras.

Brasília (10 de novembro) – O Diário Oficial da União publicou hoje o Decreto 9.195 que trata do “Sistema Eletrônico de Monitoramento de Barreiras às Exportações Brasileiras – SEM Barreiras”.  A ferramenta vai auxiliar o governo federal na gestão de barreiras enfrentadas pelos exportadores brasileiros.  Na avaliação do ministro Marcos Pereira, o objetivo da iniciativa é o “aumento do acesso das exportações brasileiras a mercados estrangeiros por meio da redução ou remoção de entraves comerciais”.

Elaborado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), e com contribuições do setor privado, o SEM Barreiras está disponível para acesso a partir desta sexta-feira (10), com a publicação de um Decreto que define a governança entre os órgãos que trabalham no acompanhamento e possível redução ou eliminação dessas barreiras.  A criação do Sistema contou também com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os exportadores podem acessar o sistema no endereço www.sembarreiras.gov.br. A ferramenta permite ainda que o setor privado acompanhe as ações realizadas pelo governo com relação ao pleito apresentado… (MDIC)

Vice da Comissão Europeia visita Argentina e Brasil para negociar com Mercosul

Muita expectativa para a realização dessa Parceria

O vice-presidente da Comissão Europeia para o Emprego, Crescimento, Investimento e Competitividade, Jyrki Katainen, visitará a Argentina e o Brasil nesta quinta e sexta-feiras (9 e 10) para dar impulso às negociações comerciais entre a União Europeia (UE) e o Mercosul, informou nesta quarta-feira o Executivo comunitário europeu. A informação é da EFE.

A visita servirá como complemento à rodada de negociações de Brasília e espera agilizar o processo para que ambas as partes alcancem um acordo antes do final do ano, prazo fixado como limite, lembrou a Comissão Europeia (CE)…. (EBC)

Rússia aceita reestruturar dívida de quase US$ 3 bilhões da Venezuela

Excelente notícia !

O governo da Rússia chegou a um acordo com o da Venezuela para reestruturar a dívida do país sul-americano, que é de quase US$ 3 bilhões, anunciou o ministro de Finanças russo, Anton Siluanov, nesta quarta-feira (8). A informação é da agência EFE.

“Temos um pacto para reestruturar a dívida da Venezuela. Os venezuelanos estão dispostos à reestruturação nas condições estipuladas”, disse Siluanov à imprensa local.

Ele afirmou que os documentos pertinentes já estão sendo redigidos, já que ambos os governos acertaram o próximo dia 15 como prazo limite. Segundo o ministro, a Rússia dará ao seu principal parceiro na América Latina condições de pagamento muito vantajosas, especialmente no primeiro momento, por conta das dificuldades econômicas que a Venezuela atravessa… (EBC)

Governo dos EUA adota novas regras que restringem viagens e comércio com Cuba

Para que isso?

Passou-se tanto tempo, tantos anos, para que essas restrições todas? O que Cuba fez de tão grave?

O governo dos Estados Unidos tornou mais difícil hoje (8) para norte-americanos agendarem viagens e realizarem negócios com Cuba, cumprindo uma promessa do presidente Donald Trump de reverter a investida de seu antecessor democrata de estabelecer relações mais amigáveis com Havana.

As restrições, que entram em vigor nesta quinta-feira (9), têm como objetivo prevenir que áreas militares, de inteligência e segurança do governo comunista de Cuba se beneficiem de turistas e do comércio norte-americano, informou a Casa Branca.

Em um discurso de Trump em junho, o presidente republicano pediu restrições mais firmes. Trump disse à época que o governo cubano continuava oprimindo seu povo e que o ex-presidente Barack Obama havia ido longe demais em um avanço diplomático em 2014 com a ilha.

As novas regulamentações incluem uma lista de 180 entidades governamentais, holdings e companhias de turismo cubanas com as quais norte-americanos são proibidos de realizar negócios. A lista inclui 83 hotéis estatais, incluindo famosos hotéis na Cidade Antiga de Havana, como o outrora lugar favorito de Ernest Hemingway, o Hotel Ambos Mundos, assim como o novo shopping de luxo da cidade…. (EBC)

Camex lança consulta pública sobre regulação no comércio exterior

É muito importante a participação de todos

Brasília (8 de novembro) – A Câmara de Comércio Exterior (Camex) lançou consulta pública para receber contribuições da sociedade sobre as práticas e os problemas que se referem aos órgãos reguladores com impacto no comércio exterior. Os resultados da consulta serão usados como insumos para a elaboração da Agenda Regulatória de Comércio Exterior 2018-19.

O convite para participar da elaboração da Agenda Regulatória de Comércio Exterior é aberto a todos os órgãos e entidades da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, bem como ao público em geral dos diversos segmentos da sociedade civil, interessados nas atividades de regulamentação, monitoramento, controle e fiscalização de comércio exterior, inclusive estrangeiros. .. (MDIC)

China to hold 4th World Internet Conference in December

A China realizará a 4ª Conferência Mundial da Internet em dezembro

A conferência, prevista para o período de 3 a 5 de dezembro, convidou figuras líderes de governos, organizações internacionais, empresas, comunidades tecnológicas e organizações não governamentais para discutir assuntos relacionados à Internet, incluindo economia digital, tecnologia de ponta, governança do ciberespaço, disse a declaração.

O Brasil precisa melhor a nossa tecnologia ligada à internet. Banda larga, Internet 3 G, 4 G, hoje vigentes por aqui, estão uma verdadeira porcaria. Sem contar os lixos do mundo que circulam por aqui, smartphones, computadores, laptops, etc.

BEIJING – China will hold the fourth World Internet Conference (WIC) next month in the river town of Wuzhen, east China’s Zhejiang Province, said a statement released on the WIC website Sunday.

The conference, scheduled to run from December 3 to 5, has invited leading figures from governments, international organizations, companies, technology communities and non-governmental organizations, to discuss Internet-related topics including digital economy, cutting-edge technology, cyberspace governance, said the statement… (CHINA DAILY)