Balança comercial das primeiras duas semanas de julho de 2017

Os números estão subindo !

Brasília (12 de junho) – Nas duas primeiras semanas de junho de 2017, que tiveram sete dias úteis, a balança comercial registrou superávit de US$ 2,224 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 6,411 bilhões e importações de US$ 4,187 bilhões. No ano, as exportações somam US$ 94,337 bilhões e as importações, US$ 63,089 bilhões, com saldo positivo de US$ 31,248 bilhões.

Acesse os dados completos da balança comercial

Nas exportações – comparadas as médias até a segunda semana de junho deste ano (US$ 915,9 milhões) com a média de junho do ano passado (US$ 760,8 milhões)- , houve crescimento de 20,4%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: semimanufaturados (+37,7%, por conta, principalmente, de açúcar em bruto, celulose, semimanufaturados de ferro e aço, ouro em forma semimanufaturada e óleo de soja em bruto), básicos (+17,3%, petróleo em bruto, soja em grão, minério de ferro, minério de cobre e carne bovina) e manufaturados (+16,8%, tubos flexíveis de ferro e aço, automóveis de passageiros, veículos de carga, açúcar refinado e polímeros plásticos). Em relação a maio deste ano, houve crescimento de 1,8%, em virtude do aumento nas vendas de produtos semimanufaturados (+21,2%) e manufaturados (+3,5%), enquanto que as vendas de produtos básicos tiveram queda (-5,5%).

Nas importações, a média diária até a segunda semana (US$ 598,2 milhões) ficou 3,1% acima da média de junho de 2016 (US$ 580,4 milhões). Nesse comparativo, aumentaram os gastos, principalmente, com bebidas e álcool (+178,1%), combustíveis e lubrificantes (+66,9%), adubos e fertilizantes (+50,1%), siderúrgicos (+45,9%) e equipamentos eletroeletrônicos (+9,7%). Na comparação com maio de 2017, registrou-se crescimento de 8,5%, pelo aumento nas compras de adubos e fertilizantes (+81,5%), combustíveis e lubrificantes (+36,3%), instrumentos de ótica e precisão (+14,7%), equipamentos mecânicos (+11,3%) e plásticos e obras (+5,9%).

MDIC

Entra em operação parque de geração de energia solar na Bahia — Atitude Orgânica

O Brasil precisa de investimentos como esse:

É motivo para ser comemorado ! O Brasil tem incidência direta de tanto sol ! Dias solares são comuns em todo território brasileiro. A energia solar é limpa e renovável ! Nós apoiamos atitudes como essa ! 🙂 O parque solar Lapa, considerado o maior parque solar fotovoltaico em operação no Brasil, entrou em operação […]

via Entra em operação parque de geração de energia solar na Bahia — Atitude Orgânica

Feiras Internacionais de Junho de 2017 no Brasil

Excelentes oportunidades de negócios e para aumentar o networking

1- REATECH 

2- FEIRA BEM CASADOS 

3- BEEFEXPO 

4- EXPOVINIS

4- FISPAL CAFÉ 

5- FISPAL SORVETES 

6- FEIMAFE 

7- EBS 

8- BIO BRAZIL FAIR – BIOFACH AMÉRICA LATINA

9- NATURALTECH 

10- RIO SPORTS SHOW 

11- EXPOCATÓLICO 

12- INDUMÓVEIS INTERNACIONAL 

13- FEIARTE 

14- ENCONTRO INTERNACIONAL COM MERCADO- AMÉRICA DO SUL 

15- HORTITEC 

16- ABF FRANCHISING EXPO 

17- TRANSPOSUL 

18- FISPAL TECNOLOGIA 

19- FESTIVAL DE TURISMO DAS CATARATAS 

20- CRAFT BEER 

 

 

Organização Mundial do Comércio abre vagas para advogados brasileiros na Suíça

Excelente oportunidade para quem quer carreira na área do Direito Internacional Econômico

segunda-feira, 29 de maio de 2017 às 14h38

Brasília – A Delegação do Brasil junto à Organização Mundial do Comércio e a outras Organizações Econômicas em Genebra (DELBRASOMC) está com duas vagas abertas para a Turma 38 do Programa de Formação Complementar e Pesquisa em Comércio Internacional. A iniciativa tem por objetivo desenvolver e complementar a educação e o treinamento na área de comércio internacional, com ênfase na prática da Organização Mundial do Comércio (OMC) e outras organizações econômicas sediadas em Genebra, Suíça.

Requisitos

Para participar, é necessário ter nacionalidade brasileira, bem como formação acadêmica preferencialmente em Direito, Economia, Relações Internacionais ou outros cursos superiores aliados a uma especialização ou pós-graduação em Comércio Internacional – hipótese na qual será conferida preferência ao candidato. Outros requisitos obrigatórios são fluência em inglês, com vantagem àqueles que também tiverem conhecimento em francês e/ou espanhol; boa capacidade analítica e de pesquisa; experiência em temas de comércio internacional e no trabalho da OMC e de outras organizações econômicas multilaterais sediadas em Genebra.

Candidatura

A formalização da candidatura se dará por meio do envio de documento de identidade; curriculum vitae em português; carta de motivação em inglês justificando o interesse em participar do Programa, a adequação do perfil e o potencial benefício da participação para o candidato, para seus projetos e para a comunidade na qual ele se insere; uma ou mais cartas de recomendação, em português ou inglês, atestando a competência e atributos profissionais e/ou acadêmicas do candidato. O envio da documentação deverá ser feito para o email formacao.delbrasomc@itamaraty.gov.br, até 9 de junho de 2017. Após esta etapa, haverá análise curricular e entrevistas com os candidatos pré-selecionados, fase que ocorrerá de 12 a 23 de junho de 2017, com resultado previsto para 7 de julho e confirmação de participação em 14 de julho. A critério da DELBRASOMC, tais prazos podem ser alterados.

Duração do Programa

As atividades durarão três meses, sendo que o prazo pode ser, excepcionalmente, reduzido ou estendido segundo interesse de DELBRASOMC. Em caso de extensão, o prazo máximo será de seis meses. Para a Turma 38, o início será em 25 de setembro de 2017 e o término em 15 de dezembro de 2017, datas que poderão ser alteradas, caso necessário. Eventuais mudanças serão comunicadas em tempo hábil.

Clique aqui para ler o edital completo, com informações sobre custos de participação, seguros, aceitação, visto, autorização, permanência, descrição das atividades, entre outros.

(OAB)

Brasil e China lançam fundo de investimento de US$ 20 bilhões

Para os projetos considerados de comum interesse entre esses dois países !

Por aqui são Portos e logística (ferrovias?) O que mais?

O Brasil e a China irão anunciar, na terça-feira (30) a criação de um fundo de investimento para obras de infraestrutura, com aporte de US$ 20 bilhões. O objetivo é o financiamento de projetos considerados de comum interesse para os dois países. O fundo deve começar a operar em junho. As informações são do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

A criação do fundo conjunto para projetos de infraestrutura é discutida desde 2015. O lançamento oficial ocorrerá durante o Fórum de Investimentos Brasil 2017, evento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) realizado em São Paulo, na terça e quarta-feira (31).

EBC

OIE declara Brasil como livre da pleuropneumonia contagiosa bovina

Excelente !

O Brasil foi reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), por unanimidade, como país livre da pleuropneumonia contagiosa bovina (CBPP em inglês). A certificação foi entregue na quarta-feira (24) durante a reunião anual da OIE, em Paris. De acordo com a OIE, “a concessão reflete a transparência e a qualidade do serviço veterinário do país”.

“A declaração da OIE agiliza a negociação de acordos sanitários com outros países, e, consequentemente, a abertura de mercados, porque o Brasil não precisará mais declarar que o rebanho não tem esta doença”, diz o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luis Rangel. Ele participou encontro junto com o representante do Brasil na OIE, o diretor do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques.

A pleuropneumonia contagiosa bovina é uma doença de bovinos e búfalos causada por bactéria. Ataca os pulmões e a membrana (pleura) que reveste o tórax. Por ser altamente contagiosa, com taxa de mortalidade de até 50%, causa altas perdas econômicas. Para reduzir a infecção, existe vacinação com um tipo atenuado da bactéria. Não há casos de contágio em seres humanos nem risco à saúde pública…. (AGRICULTURA)

Balança comercial da terceira semana de maio de 2017

O Brasil precisa investir muito na indústria brasileira para que a mesma possa produzir e exportar. Muitas reformas são necessárias !

 

Brasília (22 de maio) – Na terceira semana de maio, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,824 bilhão, resultado de exportações no valor de US$ 4,758 bilhões e importações de US$ 2,933 bilhões. No mês, as exportações somam US$ 13,049 bilhões e as importações, US$ 8,195 bilhões, com saldo positivo de US$ 4,854 bilhões. No ano, as exportações totalizam US$ 81,189 bilhões e as importações, US$ 54,964 bilhões, com saldo positivo de US$ 26,225 bilhões.

A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 951,5 milhões, 3,3% acima da média de US$ 921,3 milhões até a segunda semana, em razão do crescimento nas exportações de produtos: básicos (+11,7%, por conta de petróleo em bruto, café em grão, minério de cobre, fumo em folhas, cinzas e resíduos de metais preciosos). Caíram as vendas de produtos semimanufaturados (-6%, em razão de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, couros e peles, ferro-ligas, madeira em estilhas) e manufaturados (-4,2%, em razão, principalmente, de óleos combustíveis, automóveis de passageiros, aviões, laminados planos de ferro e aço, polímeros plásticos).

Do lado das importações, houve crescimento de 0,4%, sobre igual período comparativo (média da terceira semana, de US$ 586,7 milhões, sobre média até a segunda semana, de US$ 584,6 milhões), explicada, principalmente, pelo aumento nos gastos com combustíveis e lubrificantes, cereais e produtos da indústria da moagem, veículos automóveis e partes, bebidas e álcool, filamentos e fibras sintéticas.

Nas exportações, comparadas as médias até a terceira semana de maio de 2017 (US$ 932,1 milhões) com a de maio de 2016 (US$ 836,6 milhões), houve crescimento de 11,4%, em razão do aumento nas vendas das três categorias de produtos: básicos (+18,1%, por conta, principalmente, de petróleo em bruto, minério de ferro, soja em grão, minério de cobre, milho em grão), semimanufaturados (+15,6%, por conta de celulose, semimanufaturados de ferro e aço, açúcar em bruto, couros e peles, zinco em bruto) e manufaturados (+1,2%, por conta de automóveis de passageiros, açúcar refinado, suco de laranja congelado, aviões, óxidos e hidróxidos de alumínio).

Continuar lendo

Brasil e Emirados Árabes Unidos negociam Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos

O Brasil precisa de muitos investimentos em vários setores

Brasília (17 de maio) – O ministro Marcos Pereira e a embaixadora dos Emirados Árabes Unidos (EAU) no Brasil, Hafsa Abdula Al Ulama, se reuniram nesta quarta-feira, no MDIC, em Brasília, para discutir formas de ampliar investimentos e o comércio bilateral.

Na audiência com o ministro, a embaixadora afirmou que há interesse dos Emirados Árabes Unidos em firmar com o Brasil um Acordo de Cooperação e Facilitação de Investimentos (ACFI). Marcos Pereira mostrou disposição em continuar a negociação para a assinatura do acordo, já assinado com outros oito países, e lembrou que existem grandes investimentos dos Emirados Árabes no Brasil.

Além disso, o ministro afirmou que o intercâmbio comercial tem potencial de crescimento e indicou as Zonas de Processamento de Exportação (ZPE) como potenciais áreas de interesse para novos investimentos dos EAU no Brasil para empresas que queiram produzir e exportar para o Mercosul e região.  Por fim, a embaixadora reforçou o convite para que o ministro participe da Expo 2020, que será realizada em Dubai… (MDIC)

Pós- graduação em Direito Internacional (CEDIN) 2017

No Brasil não há muitas especializações na área internacional por isso é muito importante a ampla divulgação de todos os cursos para que alcance a todos que tenham interesse em estudar esse assunto.

O curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Internacional do CEDIN / Faculdade Arnaldo, fundado e coordenado pelo Prof. Leonardo Nemer Caldeira Brant, tem por finalidade promover uma análise profunda das relações jurídicas internacionais, de modo a desenvolver nos alunos maior capacidade de compreensão dos modos de formulação de políticas e ações jurídicas de inserção internacional, capacitando os futuros especialistas a operar com o instrumental normativo das Relações Internacionais. Desde 2005, seu primeiro ano, a especialização em Direito Internacional conta com professores altamente qualificados, tratando de temas relevantes e atuais, organizados em quatro módulos, cujos conteúdos estão centrados no estudo de temas do Direito Internacional Público e Privado.

O curso é montado de maneira modular.

Os cursos são ofertados nas modalidades presencial e a distância.

Na modalidade a distância, uma das quatro avaliações deve ser feita presencialmente em Belo Horizonte, mediante agendamento prévio. O Trabalho de Conclusão de Curso também deverá ser defendido presencialmente.

Para fazer a inscrição acesse: CEDIN

Abertas as inscrições para a pós- graduação em Estudos Diplomáticos- CEDIN (2017)

Estudar e se aprofundar no tema é muito importante para a carreira de qualquer profissional. Especialmente para aqueles que desejam a carreira diplomática:

O CEDIN oferece, pelo 10º ano consecutivo, o curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Estudos Diplomáticos. Pioneiro, em Belo Horizonte, essa especialização se renova a cada ano, acompanhando as mudanças no cenário internacional, e mantém-se singular pela qualidade do corpo docente, infraestrutura moderna e acompanhamento personalizado. A proposta do programa em Estudos Diplomáticos é oferecer, simultaneamente, a formação para atuação no campo das Relações Internacionais e preparar estudantes para o Concurso de Admissão à Carreira Diplomática do Instituto Rio Branco. Deste modo, o curso mescla uma formação especializada que capacita o aluno a compreender a dinâmica e a inserção do Brasil no sistema internacional, com análises sistemáticas dos conteúdos exigidos para o ingresso no Itamaraty. Assim, capacita-se profissionais das áreas do Direito, Relações Internacionais, Comércio Exterior e das Ciências Humanas que se interessam pela área das Relações Internacionais ou que visam realizar um estudo aprofundado do conteúdo exigido nas provas do concurso para o Instituto Rio Branco.

Os cursos são ofertados nas modalidades presencial e a distância.

 

Clique aqui para fazer a inscrição: CEDIN